Orações Para Bobby

Posted: 31/01/2010 by leo in Marcadores:
2


Mary Griffith é uma mulher absurdamente religiosa , que segue as palavras da Bíblia e as interpreta sempre de forma convencional demais.
Quando seu filho Bobby se assume homossexual , Mary imadiatamente leva Bobby a terapias e cultos com a intenção de cura-lo.
Mais Bobby não aguenta a pressão e o fardo que sua mãe pôs em sua cabeça e se joga da ponte.Depois do acontecido , Mary passa a conhecer mais o mundo dos homossexuais através do diário de Bobby e logo se torna ativista em prol dos direitos gays.

Orações para Bobby é um dos melhores exemplares que fala sobre a homossexualidade , trata com sinceridade e sensibilidade a descoberta e o peso que é descobrir a sexualidade do filho.
Mas pra mim o mérito do filme é ainda maior pelo fato de tratarem a homossexualidade com algo totalmente normal , e entendemos que o Bobby é o Gay do filme e não precisa ficar apelando com cenas de sexo (coisa que diversos filmes bons com a temática fazem) e a mensagem são passadas perfeitamente.
Uma grande impressão que eu tenho é que o diretor meio que desleixou propositalmente , Russel Mulcahy opina pelo lado simples e acaba caindo em maneirices esquisitas que me dava impressão que estava assistindo ao um filme de terror ruim , mas a direção no filme é o de menos.
O grande trunfo do filme é Sigourney Weaver , mas antes de falar de Sigourney falemos de Ryan Kelley , vi bastante gente elogiar a atuação , mas eu particularmente achei fraquíssima e concerteza Kelley foi absurdamente ofuscado pelo talento absurdo de Sigourney Weaver , que está divina em cena e facilmente carrega o filme sozinho nas costas.
E é impossível falar em Orações para Bobby sem falar na cena final com um depoimento emocionado de Mary e o auge da atuação de Sigourney Weaver.

Finalmente o filme é puro é emocionante , tocante e de uma sensibilidade e coragem ímpar por falar num assunto com tanta simplicidade e clareza.
O infeliz é que o filme é feito para TV , visto que era um filme que facilmente merecia a tela grande.


PS:A cena em que Mary questiona passagens da Bíblia com revenrendo Whitesell na minha é perfeita.
PS²:''I Know now why God didn´t heal Bobby.He didn´t heal him because there was nothing wrong with him''


Nota:9.5/10

Orações para Bobby (Prayers for Bobby,2009)
Diretor:
Russel Mulcahy
Roteiro:Katie Ford baseado no livro de Leroy Aarons
Elenco:Sigourney Weaver , Henry Czerny , Ryan Kelley , Dan Butler , Austin Nichols , Carly Schroeder , Shannon Eagen , Scott Bailey , Rebecca Louise Miller

Balanço do Mês de Janeiro

Posted: 30/01/2010 by leo in Marcadores: ,
0

O ano começou mal , poucos filmes vistos , poucas séries assistidas e álbuns somente dois inéditos , os outros já são antigos (mas ótimos) , vamos lá conferir como foi terrível o mês :

Filmes

Abraços Partidos (Los Abrazos Rotos,2009) .10
Moulin Rouge - O Amor em Vermelho (Moulin Rouge,2001) . 10
Closer - Perto Demais (Closer,2004) . 10
O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada,2006) . 10
Amor Sem Escalas (Up in the Air,2009) . 9.7
Preciosa (Precious : Based on the Novel Push by Sapphire,2009) . 9,5
Pagando Bem , Que Mal Tem ? (Zack and Miri Make a Porno,2008) . 9
Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine,2006) . 9
A procura da Felicidade (Persuit of Happyness) . 6
A Morte Pede Carona (The Hitcher,2007) : 5


Álbuns

Adele (19/2008) . 10
Duffy (Rockferry/2008) . 10
Vampire Weekend (Contra/2010) . 9,8
Alicia Keys (Element of Freedom/2009) . 4,5

Vampire Weekend - Contra

Posted: 24/01/2010 by leo in Marcadores:
2

Em todo novo Álbum que ouço mesmo que seja de um artista que eu goste muito , eu sempre ouço esperando o pior (pessimismo levado a um novo nível) e com esse álbum do Vampire Weekend não foi diferente.E pra minha sorte o baque foi grande na minha face pelo fato do álbum ser divino que é Contra.
E como eu sempre gosto de falar das capas dos álbuns , essa de Vampire Weekend é curiosíssima , as únicas informações que eu sei (que eu li no Wikipedia , claro) é que essa moça vestida com a blusa polo de Ralph Lauren vive hoje em dia em Malibu , seu nome é Kirsten e a foto foi tirada em 1983 , e a foto representa os conflitos sociais e culturais do coração do álbum , informações importantes né ?! Não , ao menos pra mim não.
Como disse nos comentários do álbum anterior a 1° faixa deve ser ótima , e o álbum atende essa expectativa com a animada (novidade) Horchata , que a letra simplesmente faz sentido nenhum , mas é divertidíssima.
No álbum tem algumas músicas como Horchata , compromisso zero , tipo White Sky (porque não dizer a mais chatinha do álbum) e Holiday.
Mais nesse álbum temos pequenas (pequenas mesmo) obras primas , como (a melhor de longe) California English , tem a interessantíssima Taxi Cab e a meio doida Cousins (adorei a letra).
Mas como no início do álbum a banda parece investir mais na animação e nas três faixas finais é visível a investida na banda em letras mais profundas e temos três faixas divinas Giving Up the Gun , Diplomat´s Son (música que por sinal fiquei realmente preocupado por tamanha duração , músicas animadas com grande duração sempre resulta em cansaço , mas não foi o caso dessa música , mesmo irritando um pouco as diversas passagens de ritmo) e claro a lindíssima I Think Ur a Contra , música que possui amelhor letra do ano até agora (ou seja só tem 11 meses de música na frente né).
Por fim Contra é puta CDzaço (existe isso?) , que vale muitíssimo a pena ser baixado ou comprado , tanto faz desde que ouçam esse puta trabalho dessa ótima banda.


Nota:9.8/10

Melhor Música:
California English e porque não I Think Ur a Contra
Pior Música:White Sky

A Morte Pede Carona

Posted: 23/01/2010 by leo in Marcadores:
0

Spoiler Abaixo

Grace Andrews e Jim Halsey estão viajando a bordo de um carro antigo , dispostos a aproveitar o feriado de primavera.Até que encontram John Ryder , que está pedindo carona à beira da estrada.O 1° contato de Ryder com Grace e Jim não é dos melhores , mas eles conseguem se defender de seu ataque.Entretanto a partir de então Ryder passa a persegui-los , fazendo da estrada seu campo de batalha.

A Morte Pede Carona é o "terror teen" do jeito que eu gosto muito , ruim , bem ruim , e o melhor de tudo é que o diretor sabe que o filme é horrível e aproveita ainda mais de tanta ruindade , fato que torna o filme divertidíssimo.
Primeiramente devo fazer uma reclamação de parte do filme já que o filme era um horror e todos envolvidos sabiam que era um horror (não vou tirar da cabeça que todos envolvidos sabiam que o filme era uma merda) eles deviam ao menos explorar mais as cenas de morte , deviam radicalizar um poucos mais né.
Agora falando da parte boa *tsc* se o filme consegue ser horrendo e divertido ao mesmo tempo , tudo culpa dos diálogos monstruosos (a cena em que Grace implora pela vida de Jim no caminhão é o auge do terrível, e do divertido claro) e claro da atuação cretina de Sophia Bush (virei fã n°1 da moça) , sério Grace Andrews é um ícone de idiotice na minha vida agora !

Por fim depois de um dia tedioso que foi segunda feira terminar com um filme divertidíssimo como esse é presente , assistam e preparem as risadas !


PS:Sinopse tirada do Adoro Cinema

Nota:5/10


A Morte Pede Carona (The Hitcher,2007)
Diretor:
Dave Meyers
Roteiro:Eric Red , Jake Wade Wall e Eric Bernt inspirado no filme de 1986
Elenco:Sophia Bush , Sean Bean , Zachary Knighton , Neal McDonough

Alicia Keys - Element of Freedom

Posted: 22/01/2010 by leo in Marcadores:
2

Como a maioria das pessoas que um dia lerão esse blog (no modo antigo , quando postava qualquer coisa) Alicia Keys é uma das minhas cantoras preferidas , é uma cantora que eu acompanho , admiro e me apaixono a cada performance ao vivo que assisto dela , anteriormente Keys fez um álbum incrível (Songs in a Minor) , um extraordinário (The Diary of Alicia Keys) e um ótimo e mais maduro que os dois anteriores (As i Am) e no seu quarto álbum de estúdio , o Element of Freedom , Alicia Keys faz algo decepcionante beirando ao irritante.
Já de começo a capa do álbum é algo a se duvidar se tem algo bom no conteúdo do disco , mas como nunca é muito bom julgar um livro pela capa , confira o que tem no conteúdo que a decepção e a sensação de estranheza continua firme e forte.
Pra começar temos a insossa Love is Blind , que na minha opinião é total estranha pela voz de taquara que Alicia tá na faixa e sem falar no refrão tristonho que é o dessa música , um horror.
Mas de música ruim no álbum Love is Blind é só uma delas ainda temos That´s How Strong My Love is (música que chega perto do R&B meio pra baixo do jeito que eu gosto tipo In Love with Another Man da Jazmine Sullivan) , Un-Thinkable (um horror) , Love is My Disease , Like the Sea , This Bed (sério já basta uma Keri Hilson não se torna outra) e ainda tem How it Feels to Fly que é uma música meio termo , começa parecendo música de casamento brega , mas logo depois vem o estouro que fica algo legal.
Mas justamente na música que eu mais esperava vem o maior baque , Put it In a Love Song
é uma música horrorosa , a pior do álbum mas quando junta duas da minhas cantoras preferidas , vem um bagulho desse é de se revoltar , ou seja momento vergonha alheia para Alicia Keys e Beyoncé.
Mas Element of Freedom não é totalmente ruim temos boas músicas e uma ótima (no meu top 10 de melhores músicas da cantora) temos Wait Til You See My Smile (que tem uma batida irresistível e uma belíssima letra) , Distance and Time (que parece ser saída de As i Am e claro isso é um elogio) , e a ótima Empire State of Mind part II ainda melhor que com o Jay Z.
Mas como disse o álbum tem sua pequena obra prima , a SENSACIONAL Try Sleeping with a Broken Heart que tem uma batida demais , e uma letra triste que com a interpretação de Keys a coisa se torna ainda mais triste , música PERFEITA!
Por fim espero que o próximo seja algo considerável parecido com os outros três álbuns.


Nota:4,5/10

Melhor Música :
Try Sleeping with a Broken Heart
Pior Música : Put it in a Love Song

Mad Men 3° Temporada

Posted: 21/01/2010 by leo in Marcadores:
2

Como disse anteriormente no Twitter irei somente dar notas aos episódios das temporadas que assisto , já que pra mim é uma porcaria fazer reviews de temporadas inteiras , então lá vai as notas da 3° Temporada de Mad Men :


A+ : Out of Town , My Old Kentucky Home (melhor episódio da série) , The Arrengements (Sal fazendo a cena do comercial da Patio pra sua esposa é triste e que atriz é aquela que faz a esposa , o rosto dela desmontando naquela cena é espetacular) , The Fog , Seven Twenty Three (o segundo melhor da série) , The Color Blue (Jon Hamm e principalmente January Jones com atuações dignas de prêmio) , The Gypsy and the Hobo , Shut the Door.Have a Seat.

A- : Guy Walks Into an Adversiting Agency (A cena do trator destruindo o pé do cara é demais) , Wee Small Hours , The Grown Ups

B+ : Love Among the Ruins , Souvenir


Ranking de temporada

1° Lugar : 3° Temporada
2° Lugar : 2° Temporada
3° Lugar : 1° Temporada


MVP:Jon Hamm , January Jones , Elisabeth Moss , Christina Hendricks , Jared Harris

Preciosa

Posted: 20/01/2010 by leo in Marcadores:
0


A adolescente afro-americana , obesa e analfabeta Clareece 'Precious' Jones vive no Harlem com sua família desajustada ; engravidada pelo pai duas vezes e em uma relação destrutiva com a sua mãe.Precious recebe o convita pra entrar em uma escola alternativa , onde ela tem esperança de mudar a sua vida.

A minha expectativa pra esse filme era grande , realmente grande que infelizmente não atendeu totalmente mesmo o filme prencheendo bem todos os as categorias requisitadas por mim.
Começando pelo roteiro bem feito e bem construído funcionando "quase" perfeitamente na tentativa de manipular o espectador e faze-lo chorar.
Depois temos as atuações Paula Patton e Mariah Carey (choquem-se) estão competentíssimas e ainda temos uma Gabourey Sidibe inicialmente sem graça que consegue explodir na segunda metade do filme (a metade em que o filme realmente decola) e temos a demônia Mo´Nique , demônia pelo fato de ter tido uma atuação totalmente possuída , pelo fato de quando vemos o filme esquecemos que é Mo´Nique que está ali atuando.
Falando em atuação monstruosamente perfeita de Mo´Nique é impossível falar de Precious sem falar de Mary Jones , no Oscar nos ultimos anos 3 anos os premiados pra coadjuvantes na maioria das vezes são vilões (sim to cantando vitória) , mas a diferença daqueles vilões pra essa vilã é que essa pode sim ser totalmente real e existir do lado da sua casa , fator que torna Mary Jones ainda mais assustadora.
E ainda falando em Mary Jones (uma das personagens mais grotescas do cinema ultimamente) é impossível não se afetar com o depoimento de Mary Jones pra assistente social , é tocante e incômodo pro espectador que ouve aquilo e simplesmente não pode fazer nada (uma das únicas partes que a manipulação do roteiro funciona comigo).

Por fim Precious é um filme obrigatório , vale totalmente o ingresso , o download e dependendo da pessoa faz chorar , mas comigo isso não funcionou!


Nota:9.5/10

Preciosa (Precious : Based on the Novel Push by Sapphire,2009)
Diretor:
Lee Daniels
Roteiro:Geoffrey Fletcher
Elenco:Gabourey Sidibe , Mo´Nique , Paula Patton , Mariah Carey , Sherri Sheperd , Lenny Kravitz , Stephanie Andujar , Chyna Layne , Amina Robinson , Xosha Roquemore , Angelic Zambrana

Amor sem Escalas

Posted: 17/01/2010 by leo in Marcadores:
2

Spoilers Abaixo

Ryan Bingham tem por função demitir pessoas.Por estar acostumado com o desespero e a angústia alheios , ele mesmo se tornou uma pessoa fria.Além disto , Ryan adora seu trabalho e sempre usa terno e uma maleta pra viajar por todo país.Até que seu chefe contrata a arrogante Natalie Keener , que desenvolveu um sistema de videoconferência onde as pessoas poderão ser demitidas sem que seja necessário deixar o escritório.Este sistema , caso seja implantado , põe em risco o emprego de Ryan.Ele passa então a tentar convencê-la do erro que é sua implementação , viajando com Natalie pra ver a realidade do seu trabalho.

Amor sem Escalas é um filme que tem a pura sorte de ter tido uma dupla de roteiristas absurdamente competentes , se não poderia muito bem cair no chato , e chato é uma palavra que o filme passa totalmente longe , com uma direção belíssima e um roteiro inteligentíssimo o filme entra na lista de um dos melhores do ano.
O filme trata de diversos temas interessantes como família (que sempre é um assunto tocado nos filmes de Reitman) e desemprego que é um assunto difícil pra se viver e até pra se assistir (vai me dizer que não é de cortar o coração em diversas cenas de demissão , cenas de demissão que merecem respeito todos os atores que atuam com uma naturalidade invejável) e quando o assunto demissão chega ao personagem (ótimo personagem por sinal) de Clooney vemos o quão competente é George Clooney atuando.
Falando em atuação , atuação é um dos grandes fortes do filme temos um George Clooney expressivo e com um olhar meio desolador e uma Anna Kendrick espetacular (jura que é a mesma atriz que faz atua na saga Crepúsculo) e tiro aqui dois momentos de atuações impecáveis de Clooney e Kendrick primeiro é quando eles demitem um emprego que questiona a ambos se eles programaram algum passeio com a família (a cara de desconcerto de Kendrick e Clooney é desoladora) e quando Natalie demite Samuels através da Videoconferência.
Mas uma coisa nas atuações eu não to entendo muito bem porque da grande repercussão ao atuação de Vera Farmiga que pra mim não faz nada de muito extraordinário , é boa mas não isso tudo.
E tecnicamente o filme é ótimo o trabalho de ediçã do filme é digno de prêmio , a trilha sonora é ótima e o trabalho de fotografia é algo que me agradou demasiadamente no filme.

Por fim novamente Jason Reitman consegue me agradar muito contando um filme com uma temática triste mas sempre com um ar esperançoso , amor sem escalas é ótimo !


PS:A cena em que Ryan e suas irmãs ficam sozinho os três olhando um para o outro é tão incômoda , tanto pra eles quanto pra quem assiste.

Update:Desconsidere tudo que disse sobre a atuação de Vera Farmiga nesse filme , entrando em contradição digo que assistindo ao filme novamente e com mais atenção que dá primeira , digo que a atuaçao de Farmiga no filme é a melhor entre todas elas.


Nota:9.7/10

Amor sem Escalas (Up in the Air,2009)
Diretor:
Jason Reitman
Roteiro:Jason Reitman e Sheldon Turner baseado no livro "Up in the Air" de Walter Kim
Elenco:George Clooney , Vera Farmiga , Anna Kendrick , Jason Bateman , Amy Morton , Melanie Lynskey , J.K Simmons , Sam Elliot , Danny McBride , Zach Galifianakis

13 Vozes Inesquecíveis

Posted: 12/01/2010 by leo in Marcadores:
0

Esse meme interessantíssimo (e um dos melhores que já vi por aí) rodou,rodou e como eu tenho um blog não tão visitado não chegou em mim , mas como eu sou abusado e entrão irei fazer um post sobre também.
Somente pra lembrar que todas as músicas selecionadas são músicas preferidas , mas também são músicas que fazem parte da minha vida de uma forma ou de outra e que com certeza são músicas que não irão sair do meu mp3 nem no dia 21 de dezembro de 2012 (ó eu fazendo o crente) , vamos a eles :

Stevie Wonder - For Once in My Life


Madonna - Ray of Light


Billie Holiday - These Foolish Things


Amy Winehouse - Back to Black


Duffy - Warwick Avenue


Bono Vox - With or Without You


Maria Rita - Trajetória


Yeah Yeah Yeahs - Maps


Alicia Keys - Fallin´


Lauryn Hill - Ex Factor


The Killers - Human


Maria Gadu - Ne Me Quitte Pas


Richard Ashcroft - Bittersweet Symphony



E tá aí ... se você gostou comente , se não gostou comenta também e se acha que alguma coisa devia entrar diga lá . bejos

Abraços Partidos

Posted: 10/01/2010 by leo in Marcadores:
2


O cineasta Mateo Blanco sofreu um trágico acidente de carro , no qual perdeu simultaneamente a visão de sua grande paixão Lena.Sofrendo aparentemente de perda de memória , abandonou sua posição de cineasta e preservou apenas seu lado de escritor , cujo pseudônimo é Harry Caine.Um dia Diego , filho de sua antiga e fiel diretora de produção , sofre um acidente , e Harry vai ao seu socorro.Quando o jovem indaga Harry sobre seus dias de cineasta , o amargurado homem revela se lembrar de detalhes marcantes de sua vida e do acidente.

Eu sempre acho muitíssimo bom quando boa parte das pessoas dizem que um filme decepciona e quando eu resolvo conferir , me deparo com um PUTA FILMAÇO que é Abraços Partidos.
Nesse filme vemos Almodóvar ir além do que foi em Volver e ousou mais , ousou tanto que é capaz de fazer um bela cena dentro de um filme e ainda comentar a bela cena feita , quer dizer , coisa de gênio que não tem limites.
Como em todos os filmes de Almodovaras atuações são marcantes e destaco aqui as atuações ótimas de Lluís Homar e Jose Luis Gomez , mas claro que as melhores atuações ficam com as mulheres a ótima Penélope Cruz (que nesse filme parece ta mais bela que o normal) e a DIVINA Blanca Portillo , inferior ao seu trabalho em Volver mas beirando a perfeição.
Nesse filme temos o que sempre tem nos filmes de Almodóvar cores forte,vibrantes que sempre nos proporciona uma êxtase visual tão gratificante e seu humor irônico e delícioso.

Por fim como disse @helioflores Abraços Partidos é amor pelo cinema lindamente executado.


Nota:10/10

Abraços Partidos (Los Abrazos Rotos,2009)
Diretor:
Pedro Almodóvar
Roteiro:Pedro Almodóvar
Elenco:Penélope Cruz,Lluís Homar,Blanca Portillo,Jose Luis Gómez,Rubén Ochandiano,Tamar Novas

Pagando Bem , Que Mal Tem ?

Posted: 07/01/2010 by leo in Marcadores:
2


Zack Brown e Miri Linky são amigos desde a adolescência e atualmente dividem uma casa e possuem várias dívidas.Após terem água e luz cortadas , eles resolvem fazer um filme pornô caseiro para conseguir algum dinheiro.Assim,eles selecionam alguns amigos para ajudá-los , jurando que o sexo não irá prejudicar a amizade existente.

Primeiramente é impressionante a falta de criatividade do ser maldito que traduziu o título do filme e o pior de tudo , o título do filme original já entregou de mão beijada , mas esse filho sem mãe resolveu escolher essa merda que é título do post.
Mas fora nome de título escrotíssimo vamos falar do filme que é um puta filme divertido e uma química no elenco que inveja especialmente entre Seth Rogen e Elizabeth Banks,ótimos por sinal.
E claro impossível falar do filme sem falar de personagens magníficos como o de Craig Robinson que rouba a cena em quase todas que aparece , Justin Long que faz matar de rir e a minha diva Tisha Campbell Martin que em somente uma cena arrasa.
Mas é triste ver que em somente em uma cena o filme pode se auto destruir mergulhando em clichês chatos e com o final broxante.

Enfim é um filme que vale muito ser visto mas infelizmente o fim é decepcionante.


Nota:9/10

Pagando Bem,Que Mal Tem? (Zack and Miri Make a Porno,2008)
Diretor:
Kevin Smith
Roteiro:Kevin Smith
Elenco:Seth Rogen,Elizabeth Banks,Craig Robinson,Gerry Bednob,Jason Mewes,Brandon Routh,Justin Long,Jeff Anderson,Ricky Mabe,Katie Morgan,Traci Lords,Tyler Labine,Tisha Campbell Martin

Moulin Rouge - O amor em vermelho

Posted: by leo in Marcadores:
0


Christian é um jovem escritor que possui um dom pra poesia e que enfrenta seu pai para poder se mudar para o bairro boêmio de Montmartre , em Paris que gira em torno do Moulin Rouge , uma boate que possui um mundo próprio de sexo,drogas,adrenalina e Can-Can.Ao visitar o local , Christian logo se apaixona por Satine , a mais bela cortesã e maior estrela do Moulin Rouge.

Como todo devem perceber que se tratando de filmes que falam de amor , eles sempre me chamam grande atenção , somente pela temática que algumas vezes rende belos exemplares e Moulin Rouge é um dos melhores deles.
Antes de começar a falar do filme em si devemos falar da coragem de Baz Lurhman a filmar o filme que é difícil de assistir por tamanha freneticidade (existe essa palavra,me ajudem) imagina filmando e novamente me pergunto porque num rolou indicação ao cara , mas no momento não vem ao caso.
Outra coisa que devo ressaltar que me agradou demasiadamente foi as diversas adptações de músicas para o filme é inesquecível a versão de Ewan McCregor com Your Song e nada mais diferente e até bacana que a versão de Jim Broadbent de Like a Virgin , incríveis.
O filme nos proporciona imagens espetaculares e nunca vi figurinos mais bem feitos que os vestidos divinos de Satine , ou seja figurinos,direção de arte,fotografia,edição,trilha sonora é perfeito.
Já em termos de atuação é inaceitável,incompreensível a esnobada que o Oscar ou qualquer outra premiação deu em Nicole Kidman e Jim Broadbent , e alguém ainda dúvida que 2001 foi o ano de ambos atores.

E por fim Moulin Rouge é o filme perfeito e falando de romance Titanic novamente toma na cara em termos de maturidade.


Nota:10/10

Moulin Rouge - O amor em vermelho (Moulin Rouge,2001)
Diretor:
Baz Lurhman
Roteiro:Baz Lurhman e Craig Pearce
Elenco:Nicole Kidman,Ewan McCregor,John Leguizamo,Jim Broadbent,Richard Roxburgh,Garry McDonald,Jacek Koman,Matthew Whittet,Kerry Walker

Closer - Perto Demais

Posted: 06/01/2010 by leo in Marcadores:
0

Spoilers Abaixo

Anna é uma fotógrafa bem sucedida , que se divorciou recentemente.Ela conhece Dan , um aspirante a romancista que ganha a vida escrevendo obituários , mas se casa com Larry.Dan mantém um caso secreto mesmo após ele se casar com Alice , uma stripper e sua musa inspiradora.

No dia em que assisti estavam todos na sala e eu lutei pra continuar no filme , o ocorrido foi três foram durmir e um me chamou de viadinho e a outra quase me bateu quando o filme terminou e o último não entendeu bulhufas.
Eu simplesmente não entendo quando qualquer ser humano nesse mundo pode ter qualquer aversão a esse filme , é impossível , na minha opinião Closer é um dos filmes com a história mais fechadinha e sem nenhuma pontinha solta que já vi , tá certo que os diálogos são difíceis e sempre tem aquilo de eles tão dizendo algo mas não diretamente se vira e pegar a conversa no ar (o povo daqui de casa queria tudo mastigadinhos,bonitos) , falando em diálogos existe algo mais torturoso e bem feito que a cena do Clive Owen pergunta detalhes sórdidos da relação dela com Dan.
O roteiro desse filme é de invejar , invejar mesmo colocar qualquer um no chinelo e sem humildade e Mike Nichols é o cara.
E como todos que leêm o blog sabem como eu gosto de falar de atuação de trabalho de elenco bem feito , em Closer a coisa é diferente são eles que são os professores , química EXTRAORDINÁRIA entre os personagens centro.
O filme é tão forte e os personagens são tão maduros e fortes que fazem que todos os quatro atores tem suas melhores performances (sim até Julia Roberts!) , Dentre os quatro atores destaco Natalie Portman e Clive Owen que estão realmente de outro mundo , a cena final da Natalie Portman conversando com Jude Law é digna até de Emmy,Tony se fosse possível.

Por fim isso sim é uma história de amor madura,inteligente,ágil,com diálogos espertos e atuações fora do normal filme espetacular !


Nota:10/10

Closer - Perto Demais (Closer,2004)
Diretor:
Mike Nichols
Roteiro:Patrick Marber
Elenco:Natalie Portman,Jude Law,Julia Roberts,Clive Owen

O Diabo Veste Prada

Posted: by leo in Marcadores:
0

"Details of your incompetence do not interest me."

Andy Sachs é uma jornalista recém formada a procura de um emprego e acaba conseguindo emprego de secretária de Miranda Priestly,editora chefe da revista de moda Runway , o porém é que Miranda é uma chefe diabólica,cruel e exigente ao extremo e ainda tem a outra assistente maldosa e sem contar que Andy não entende nada nada de moda.

Em toda década eu tenho meus filmes preferidos e facilmente O Diabo veste Prada entra nessa lista pelo fato dela preencher várias coisas que eu simplesmente sou apaixonado começando com moda,o filme é um puta prato cheio pra quem gosta e ainda tem um elenco impecável.
Anne Hathaway como de praxe está belíssima e faz um trabalho notável no filme mas onde se tem Emily Blunt e Stanley Tucci inspiradíssimos é impossível notar.
E na minha opinião Miranda Priestly é uma das personagens mais incríveis que já vi , uma antagonista que desmona qualquer um com somente um olhar e é impossível não comentar sobre a atuação PERFEITA de Meryl Streep.

Por fim tudo nesse filme pra mim é tão envolvente que acabo deixando de lado qualquer erro que exista no filme,mesmo ele sendo grande,INCRÍVEL!


Nota:10/10

O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada,2006)
Diretor:
David Frankel
Roteiro:Aline Brosh McKenna
Elenco:Meryl Streep,Anne Hathaway,Emily Blunt,Stanley Tucci,Simon Baker,Adrian Grenier,Tracie Thoms,Rich Sommer,Daniel Sunjata

Pequena Miss Sunshine

Posted: by leo in Marcadores:
0


Olive Hoover tem o sonho de um dia ser Miss alguma coisa (bela definição hein) até o dia em que aparece a oportunidade de Olive participar do concurso Pequena Miss Sunshine , sendo que a família Hoover anda passando por uma dificuldade financeira terrível no qual o único modo em que é possível todos viajar pra California é ir numa Kombi amarela velha.

Pequena Miss Sunshine nos apresenta uma ótima história de auto conhecimento de uma família totalmente desregulada , com o decorrer somos deparados com um roteiro belo,delicado,divertido e até exagerado (quem diabos roubaria um defunto de um hospital pra continuar uma viagem,me poupe) mas acho que o grande ponto negativo do filme é a direção de Jonatha Dayton e Valerie Ferris que não é nada corajosa e absurdamente limitada,acho até que podiam explorar muito mais de certos atores (Toni Collete e Paul Dano por exemplo).
Uma coisa que eu provavelmente sozinho achei interessantíssimo é a trilha sonora do filme que sempre nos da a impressão de algo muito bom tá pra acontecer , como na primeira cena do filme em que apresenta os personagens.
Mas é impossível totalmente impossível falar de Pequena Miss Sunshine sem falar de seu maior trunfo , o elenco afiado,carismático e com uma química de invejar Robert Altman (exagerei eu sei) todos no elenco tem seus momentos de glória pra começar com Greg Kinnear ótimo e Toni Collete como sempre fez , ou seja bem feito beirando a perfeição , temos um Steve Carell que mesmo com a grande carga dramática do filme nos faz rir com simples gestos,caras e gags estranhíssimas , Paul Dano em Pequena Miss Sunshine só confirma que é um ator que merece ser reconhecido (vide Kat Dennings) e claro Abigail Breslin perfeita e Alan Arkin EXTRAORDINÁRIO de tão engraçado,sintonia PERFEITA entre os atores e vendo o elenco novamente me vem a impressão de desleixo com o filme dos diretores , que parece focaram somente aos atores,ao menos não foi em vão.

Por fim Pequena Miss Sunshine é um filme que merece ser visto !


Nota:9/10

Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine,2006)
Diretor:
Jonathan Dayton e Valerie Farris
Roteiro:Michael Arndt
Elenco:Abigail Breslin,Alan Arkin,Greg Kinnear,Paul Dano,Toni Collete,Steve Carell

A Procura da Felicidade

Posted: by leo in Marcadores:
0


Chris Gardner é um pai de família que com um grande problema financeiro que como consequência sua esposa Linda resolve sair de casa e o deixando com o filho do casal Christopher , e com a habilidade de vendedor Chris tenta vender um scanner medicinal que quase não se usa mais , com o passar do tempo Chris vira estagiário numa grande empresa de ações , no decorrer do filme vemos a trajetória difícil de Chris até chegar ao seu objetivo.

O filme tem todo uma carga melodramática tanto pelo diretor do filme (o filme anterior de Muccino não é melodrama nenhum mas o seguinte é até demais) quanto pela própria história de Chris Gardner que é bem dramática por si só.
A nossa grande sorte é que todo esse melodrama não foi tão transparecido nesse filme por somente um fato,Will Smith.
O que me ocorreu quando terminei de assistir a esse filme foi o mesmo a quando assisti Uma Lição de Amor (Com Sean Penn) por conta do ator protagonista o filme não é aquele drama sofrível de tão meloso.
Will Smith tem carisma suficiente pra nos fazer sofrer junto com Gardner e realmente é uma atuação notável e de fato a sua melhor atuação.

Por fim fora a atuação ótima de Will Smith e a participação digna de Thandie Newton A Procura da felicidade não tem nada mais que se elogiar ou que se criticar , é um filme que não comove (pelo menos a mim) e nem desagrada,é assistível e esquecível.


Nota:6/10

A Procura da Felicidade (The Persuit of Hapyness,2006)
Diretor:
Gabrielle Muccino
Roteiro:Steve Conrad
Elenco:Will Smith,Jaden Smith,Thandie Newton