Os Famosos e os Duendes da Morte

Posted: 25 de out de 2010 by leo in Marcadores:
7


"Estar perto não é Físico"

Um garoto de 16 anos,fã de Bob Dylan,tem acesso ao restante do mundo apenas por meio da internet,enquanto vê os dias passarem em uma pequena cidade rural de colonização alemã,no sul do Brasil.Até que uma figura misteriosa o faz mergulhar em lembranças e num mundo além da realidade.

Fiquei sabendo do filme semanas depois de sua estréia e li bastante críticas positivas sobre o filme e claro tive uma certa curiosidade mas não procurei sabe do que se tratava.Mas depois que se segue @JanielTorrance no twitter a sua curiosidade automáticamente aumenta e foi o que aconteceu comigo,no resultado final saí satisfeito mas pra ser sincero foi bastante cansativo.
É interessante como é bem feito pelo roteiro a ligação entre a solidão e a fixação da juventude atual pela internet,coisa que pode afastar de todos aqueles que nos rodeia,a solidão é companheira do monótono,o sentimento que se faz mais presente na vida de Mr.Tambourine Man (como o personagem se auto-intitula) e sua maior válvula de escape é justamente a internet que o prende em uma bolha,mas eis que chega a hora em que ele precisa sair.

O filme é daqueles que dá um puta orgulho de ser produto nacional,a direção de Esmir Filho é uma das melhores do ano facilmente,mesclando perfeitamente a delicadeza da situação do personagem centro com o toque sombrio ideal que o filme precisa e ainda beneficiada pela belíssima fotografia de Mauro Pinheiro Jr. e pelas locações incríveis do Interior do Rio Grande do Sul.
O filme que inicialmente parecia ser o típico filme carregado por somente um ator e é aí que está a maior surpresa.Áurea Baptista que faz a mãe de Mr.Tambourine Man é excepcional,transbordando naturalidade com uma personagem simples e encantadora e que se mostra o único contato real que o personagem tem.E depois de falar tanto de um personagem tão bem escrito no mínimo iria precisar de um ator competente e Henrique Larré ultrapassa as expectativas.Larré tem uma atuação singular,angustiante e incomodado na medida perfeita,mas um ótimo achado do nosso cinema.

Por fim Os Famosos e os Duendes da Morte é uma das melhores surpresas do ano,mas como já disse peca pela lentidão,mas claro ganha pela originalidade e virtuosidade da produção.

Sinopse Retirada do Site Adoro Cinema


Nota:8.5

Os Famosos e Os Duendes da Morte (Idem,2009)
Diretor:Esmir Filho
Roteiro:Ismael Caneppele & Esmir Filho
Elenco:Henrique Larré,Ismael Caneppele,Tuane Eggers,Áurea Baptista

Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos

Posted: 18 de out de 2010 by leo in Marcadores:
9


Zeca é um escritor de 30 anos que,por não conseguir escrever,está no mais completo ócio.Ele é casado com Julia,uma professora que sonha em fazer curso em Paris.Um dia ao perambular pela cidade,ele vê Julia e uma amiga entrando em uma loja.Zeca consegue espioná-las dentro do provador de roupa,e vê-las apenas com roupas íntimas,passa a acreditar que Júlia está o traindo com uma mulher.

Assisti Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos simplesmente sem expectativas e sem grandes pretensões e após 30 minutos do filme ter terminado o filme automaticamente foi deletado de minha lembrança.O roteiro de Paulo Halm é até interessante,a questão da dúvida e do auto conhecimento e a tentativa de descobrir novas experiências são até eficientes,mas pecam por em cenas isoladas parecerem meio ridículas (porque se a intenção da cena da 1° vez entre Zeca e Carol era pra ser engraçada,falhou),sem contar que o roteiro tem uma forma ampla e interessante de nos fazer desconfiar que tudo aquilo que ele vê entre Júlia e Carol seja imaginário,por tamanha falta do que fazer.

O Zeca interpretado por Caio Blat pode facilmente ganhar o troféu de personagem mais chato do ano,se a vida dele não é interessante ele não procura fazer nada pra melhorar e quando lhe aparece um desafio,o personagem simplesmente não se move literalmente,e se o filme já é chato esse personagem é o maior incentivo possível ao tédio.
Maria Ribeiro faz o que pode com a personagem,Luz Cipriota tem uma atuação que mescla bem talento e beleza e que se torna natural e uma boa atuação de ver.Mas quem rouba totalmente a cena em termos de atuação é Daniel Dantas que tem um papel interessante e muitíssimo ingrato vamos combinar (o filme sempre tenta posicionar a sua personagem como uma pessoa chata),mas mesmo assim Dantas consegue se esquivar a isso e entregar uma atuação digna.

Por fim Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos é um filme de início promissor e com o tempo fica absurdamente desinteressante.


Sinopse Retirada do Site Adoro Cinema

Nota:6.5/10

Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos (Idem,2009)
Diretor:Paulo Halm
Roteiro:Paulo Halm
Elenco:Caio Blat,Maria Ribeiro,Luz Cipriota,Daniel Dantas,Hugo Carvana

Ilha do Medo

Posted: 10 de out de 2010 by leo in Marcadores:
11


1954.Teddy Daniels investiga o desaparecimento de um paciente no Shutter Island Ashcliff Hospital,em Boston.No local,ele descobre que os médicos realizam experiências radicais com os pacientes,envolvendo métodos ilegais e anti-éticos.Teddy tenta buscar informações mais enfrenta a resistência dos médicos em lhe fornecer os arquivos que possam permitir que o caso seja reaberto.Quando um furacão deixa a ilha sem comunicação,diversos prisioneiros conseguem escapar e tornam a situação ainda mais perigosa.

Só o trio Martin Scorcese,Leonardo DiCaprio e Thelma Schoonmaker tem lá o seu poder de influência,mas quando esses ditos poderes de influência unem-se com outros como o de Patricia Clarkson,Emily Mortimer,Ben Kingsley,Dennis Lehane,Jackie Earle Haley,Mark Ruffalo e por aí vai,Ilha do Medo automaticamente vira um filme obrigatório,no meu caso foi,e criei expectativa altíssima e essas expectativas foram devidamente atendidas.
O roteiro de Laeta Kalogridis mantém de forma perfeita a tensão que o filme necessita,nenhuma cena em que vemos no filme é desperdiçada,tudo que está sendo transmitido irá encaixar em algum momento do filme,sem contar que o roteiro não se dá o luxo de se limitar somente ao que o filme propõe.O filme levanta de forma simples e rápida mas extremamente eficiente a questão da violência,aliás a violência é resultado de algo que nos traumatiza ou a violência é coisa natural do ser humano,é só despertar o pior que nós temos para a tal da violência aparecer de forma devastadora.
A direção de Martin Scorcese é nada mais,nada menos do que eu esperava mesmo ou seja espetacular,não melhor que em Os Infiltrados,mas ainda assim incrível.E a edição de Thelma Schoonmaker acelerada e incansável também se faz presente nesse,mas também não de forma desenfreada como no anterior (até mesmo porque Os Infiltrados necessitava dos atributos),fora isso a trilha sonora é impecável e como tem de ser acompanha e deixa o clima do filme ainda mais tenso,a fotografia decisiva e belíssima de Robert Richardson nos faz ficar ainda mais fascinado com todo o universo criado por Martin Scorcese.E o que dizer da direção de arte e dos Figurinos feitos por Sandy Powell que compõe de forma incrível todo o filme,novamente um filme de Scorcese acerta em cheio em todos os aspectos técnicos.

Em filmes de Martin Scorcese sempre tem "a atuação" e interessantemente Leonardo DiCaprio sempre vem atuando em seus últimos filmes e nem por isso a atuação dele tem sido a melhor (como exemplo em Guangues de Nova York que é incrivelmente ofuscado por um poderoso Daniel Day Lewis e em Os Infiltrados que mesmo que esteja ótimo em cena,peca ao atuar com Jack Nicholson e sua insanidade em alta) mas em Ilha do Medo assistimos Leonardo DiCaprio e Martin Scorcese no estilo de O Aviador,quem reina totalmente é DiCaprio.
DiCaprio usa a insanidade que o personagem precisa,na dosagem certa,de forma alguma parece exagerado e faz melhor,nos faz ter uma proximidade interessante de um personagem que as vezes soa tão arrogante,Leonardo DiCaprio nesse filme novamente se mostra o melhor ator da atualidade (coisas que não daria pra se imaginar assistindo ele em Romeu e Julieta e Titanic,podem tacar as pedras).Mas num filme repleto de coadjuvantes a pergunta mais pertinente é qual daqueles se sobressairia e a melhor resposta é que todos se sobressaem em ótima forma.

Ben Kingsley é excessivamente contido e minimalista em sua performance irretocável,Emily Mortimer espetacular e totalmente insana e assustadora como Rachel,mas também como Rachel temos Patricia Clarkson dá uma aula de atuação naquilo que melhor sabe fazer (aparecer em somente uma cena),Clarkson impressiona e sem contar que sua personagem só aparece em cena para nos confundir ainda mais,Jackie Earle Haley e Elias Koteas igualmente assustadores e decisivos,Mark Ruffalo e Michelle Williams fazem muitíssimo bem feito como habitual.

Por fim Ilha do Medo entra fortemente pra briga entre os melhores filmes do ano.


Nota:10/10

Sinopse retirada do site Adoro Cinema

Ilha do Medo (Shutter Island,2010)
Diretor:Martin Scorcese
Roteiro:Laeta Kalogridis
Elenco:Leonardo DiCaprio,Mark Ruffalo,Ben Kingsley,Max Von Sydow,Michelle Williams,Emily Mortimer,Patricia Clarkson,Jackie Earle Haley,Ted Levine,John Caroll Lynch,Elias Koteas

Melhores Atuações Masculinas da Década

Posted: 8 de out de 2010 by leo in Marcadores:
6

Como eu sempre me animo muito mais com as atuações femininas,não fiz essa lista com a empolgação que fiz do que a de atuações femininas,mas concerteza foi igualmente difícil fazer a lista,eis a lista:

1.Daniel Day Lewis - Sangue Negro

2.Colin Firth - Direito de Amar

3.Heath Ledger - O Cavaleiro das Trevas

4.Bill Murray - Encontros e Desencontros

5.Christoph Waltz - Bastardos Inglórios

6.Javier Bardem - Onde os Fracos não Tem Vêz

7.Phillip Seymour Hoffman - Capote

8.Ben Kingsley - Casa de Areia e Névoa

9.Mathieu Amalric - O Escafandro e a Borboleta

10.Clive Owen - Closer-Perto Demais


Essa é minha lista de melhor atuações masculinas,agora é esperar o resultado final e ver se eu acertei bastante coisa.

Melhores Atuações Femininas da Década

Posted: 7 de out de 2010 by leo in Marcadores:
7

A umas semanas atrás a Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos lançou um desafio ao seus membros.A tarefa de escolher as 20 melhores atuações da década (Femininas e Masculinas),a tarefa foi absurdamente difícil,mas muitíssimo satisfatória,sem contar com o bom rendimento que o assunto deu no twitter,mas isso é o de menos,vamos a lista:

Atuações Femininas

1.Marion Cotillard - Piaf - Um Hino ao Amor

2.Isabelle Huppert - A Professora de Piano

3.Ellen Burstyn - Réquiem para Um Sonho

4.Helen Mirren - A Rainha

5.Felicity Huffman - Transamérica

6.Sally Hawkins - Simplesmente Feliz

7.Kate Winslet - Foi Apenas um Sonho

8.Nicole Kidman - Os Outros

9.Judi Dench - Notas Sobre um Escândalo

10.Julianne Moore - As Horas


E amanhã divulgo a minha lista de 10 melhores atuações masculinas,até lá.

Millenium Mambo

Posted: 3 de out de 2010 by leo in Marcadores:
6


Aviso de Spoiler

A vida de Vicky é conturbada,seu namorado é viciado em drogas e um ciumento em potencial.Cada vez que ela tenta se separar e sair de casa,Hao Hao entra em crise e a persegue de todas as formas possíveis fazendo com que Vicky volte.Nessas idas e vindas ela conhece Jack,um homem que a cuida como nenhum outro.

Antes de semana passada nunca tinha ouço falar no filme e nem em seu diretor,foi então que no twitter o sempre chatíssima (mas gente boa) @helioflores divulgou sua lista de melhores interpretações da década pra lista da Sociedade de Blogueiros Cinéfilos e a partir daí que minha curiosidade por Millenium Mambo surgiu de imediato.
Vicky é uma personagem onde todos os adolescentes que estão perto de chegar a idade adulta pode se identificar,Vicky é o tipo de personagem que nos faz questionar qual é o futuro que a juventude atual (ou não) deseja.Uma outra pergunta que ficou sempre em minha cabeça foi a qual de fato era a melhor época apropriada pra assistir ao filme,em seu ano de lançamento (2001) que poderia facilmente assustar qualquer adolescente daquela época no pensamento de aquele não está muito longe dele,ou no ano em que narram a história de Vicky (2011) que seria pertinente para os adolescentes daquela época fizessem uma retrospectiva de suas vidas e os adolescentes de hoje em dia,pensar da mesma forma em que os de 10 anos atrás se sentiam,ou seja igualmente assustados com aquele futuro um tanto incerto.

O roteiro também mescla perfeitamente a questão da juventude com a solidão,será que aquilo que a voz cita inicialmente que sempre vai,mas sempre volta é a solidão que a personagem sente,por sempre permanecer sozinha?E a maior prova disso que até quando Vicky encontra um homem que a trate com respeito,ele simplesmente vai embora.
A direção de Hao Hasiao-hsien é única e inteligentíssima de sempre se manter imparcial na relação de Vicky tanto com Hao Hao quanto com Jack,câmera sempre na mesma posição quando se tratava na rotina de Vicky e seus companheiros,outro ponto positivo de Hasiao é quando ele simplesmente não se mete na vida de nenhum dos outros personagens pra não confundir,tanto na narrativa,quanto na vida pessoal de Vicky,aliás o centro é ela e o ponto de vista sempre será dela.
A performance de Shu Qi pra personagem de Vicky é impressionante,a performance de Qi é simples e belíssimas,Shu Qi impressiona somente em expressões, Qi não precisa falar pra demonstrar a tristeza e a solidão que a Vicky sente,Shu Qi é singular e em cena passa uma segurança incrível.

Por fim Millenium Mambo é um filme obrigatório em qualquer época que seja exibido,irá se manter atual,e Hao mostra de forma perfeita como a juventude e a solidão andam sempre juntas,sempre,um filme dificílimo de não se identificar.


Sinopse Retirada do site Cine PlayersLink

Nota:10/10

Millenium Mambo (Millenium Mambo,2001)
Diretor:Hao Hsiao-hsien
Roteiro:T´ien-wen Chu
Elenco:Shu Qi,Jack Kao,Chun-hao Tuan