A Árvore

Posted: 22 de jan de 2011 by leo in Marcadores:
8


Um casal vive feliz com os seus quatro filhos,até que a morte do pai deixa a família devastada.Cada um deles busca sobreviver ao seu modo,Simone de apenas 8 anos,se recusa a ficar de luto e prefere subir regularmente na figueira do jardim.Ela fica horas no local,sentindo a presença do pai na árvore.Dawn,sua mãe acompanha a afeição crescente da filha pela árvora,ao mesmo tempo aos poucos,retorna sua vida normal.

O filme se trata da tentativa de Dawn se reerguer após a morte de Peter e inicialmente o roteiro trata essa questão de forma nítida e sem muitos nuances e sem correr riscos de grandes erros,mas nunca saindo da zona de conforto,sempre correto,sem desfocar do assunto e não caindo em armadilhas de focar veemente no luto de Dawn e se confundir na própria narrativa,mas no meado do filme certos pontos se tornam um pouco incômodos,como o comportamento irritante de Simone e o fluir forçado da relação de Dawn e George,e o que dizer da árvore extremamente temperamental,momento absurdo e bastante risível,mas que pra felicidade não incômoda no decorrer do filme.

Assim como o roteiro,a direção de Julie Bertucceli é simples e não tomar partido pra tomar grandes riscos,mas Bertucceli se sobressai nos momentos finais do filme,principalmente,o momento em que O´Neill se depara com o estrago do furacão.Tecnicamente,a trilha sonora é clichê e grudenta em boa parte e a simplicidade da fotografia de Nigel Bluck é gratificante.
As atuações de Charlotte Gainsbourg e Morgana Davies são boas,mas funcionam muito melhor juntas,a naturalidade e a cumplicidade quando estão juntas é belíssima.

Por fim,o filme tem um início bastante sólido,um meado muitíssimo irregular e um bom e maduro desfecho,um pouco parado,mas nada que atrapalhe muito o bom andamento da trama,recomendo.


Nota:8/10

Sinopse Retirada do Site Adoro Cinema

A Árvore (The Tree,2010)
Diretor:Julie Bertucceli
Roteiro:Julie Bertucceli,Elizabeth J.Mars
Elenco:Charlotte Gainsbourg,Morgana Davies,Marton Csokas,Christian Byers,Tom Russell,Gabriel Gotting,Aden Young

Abutres

Posted: 14 de jan de 2011 by leo in Marcadores:
12


Sosa é um "urubu",um advogado especializado em acidentes rodoviários.Todos os dias ele vai aos locais de acidente,aos setores de emergência dos hospitais e às delegacias procurando clientes.Seu trabalho é lidar com as testemunhas,policiais,juízes e companhias de seguro.Mas o que seus clientes não sabem é que a agência para a qual trabalha está envolvida em esquemas de corrupção e desvio de dinheiro.Quando se apaixona pela jovem paramédica Luján,Sosa decide se aposentar do trabalho sujo e viver ao lado dela.

Em tempos de fim de ano,a Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos envia as cédulas de votação para o Blog de Ouro no presente ano e senti que faltava certas produções bastante elogiadas pra votar nas categorias com um pouco mais de conhecimento e variedade e Abutres foi um filme que entrou nessa pequena lista de escolha e me surpreendi muitíssimo.
O roteiro e a direção de Abutres é assinada por Pablo Trapero e provavelmente por esse motivo,o projeto foi conduzido com tamanha autenticidade,o filme parte de uma premissa simples e se torna algo extremamente grandioso,confesso que todo o processo de mudança,no meio do caminho havia passagens um tanto cansativas,mas de fato,nada que atrapalhasse a boa desenvoltura da trama.A direção segura de Trapero nos mostra uma tensão impressionante,sem momento algum parecer forçada e o que dizer da extraordinária (e previsível,sim confesso) sequência final,na tal sequência,nos prova como é competente e merece um reconhecimento que não tem.

Em termos de atuação o filme é praticamente todo conduzido pela dupla de protagonistas,Ricardo Darín como sempre faz bonito,muito bonito,já se tornou clichê,mas é sempre válido elogiar sua espetacular naturalidade ao encarar qualquer tipo de personagem,intenso quando necessário e sereno quando necessário,mas sem nunca perder a verdade da atuação.Já Martina Gúsman está ótima em cena,é fácil a percepção de infelicidade sobre sua atual situação e o cansaço de sua profissão.Algo que poderia se tornar negativo pro decorrer do filme é a necessidade de ter os protagonistas como casal e sem momento algum parecer forçado,o amor entre eles flui e o próprio amor entre eles se torna um personagem em paralelo no filme.

Por fim Abutres é um filme simples e ao mesmo tempo grandioso,com um pessimismo final parecido com o de O Escritor Fantasma e de um realismo impressionante,existe alguns problemas no roteiro que deixa certos assuntos subentendidos,mas se torna algo inútil quando se compara com a maestria de todo o resto,recomendadíssimo.


Nota:10/10

Sinopse Retirada do Site Adoro Cinema

Abutres (Carancho,2010)
Direção:Pablo Trapero
Roteiro:Alejandro Fadel,Martín Mauregui,Santiago Mítre,Pablo Trapero
Elenco:Ricardo Darín,Martina Gúsman

Destinos Ligados

Posted: 6 de jan de 2011 by leo in Marcadores:
9


Elizabeth é uma advogada inteligente e bem-sucedida que através de seus charme que ela inicia um romance com o chefe.Karen é uma profissional da saúde,muito sensível e amável,mas que esconde este seu jeito humano e vive amargurada.Isso porque ela engravidou aos 14 anos,entregou a filha para adoção à quase 40 anos e não supera a dor por ter tomado esta decisão.Lucy é uma mulher casada que não consegue engravidar e resolve recorrer à adoção para ter a família que tanto deseja.

Destinos Ligados é um filme que até certo ponto eu não havia ouço falar,mas foi quando o twitter resolveu elogiá-lo em massa,e foi daí que veio a minha curiosidade.
Dramas famliares é o gênero que mais está sujeito a cair no clichê,no cansativo e é sempre necessária doses equilibradas de densidade e sensibilidade para que não se torne algo cansativo.A narrativa interligada do filme é o típico filme que mais existe armadilhas de roteiro.
Felizmente,a maioria dessas armadilhas e safadezas desses tipos,o filme não sofre tanto e consegue se sobressair e solucionar todas as tramas com sobriedade e coerência,nada se torna forçado,o roteiro flui com naturalidade,não inova,nem ao menos prejudica,única ressalva que faço é a inclusão de personagens desnecessários,mas é algo que não se prolonga.

O trio de atrizes é nada menos que maravilhoso,Kerry Washington está muito bem na personagem de emoções intensas e histeria na medida certa,Naomi Wattsz tem a personagem mais complexa e complicada do filme e tem um desempenho muito subestimado,impressionante a facilidade de expressar as emoções sem precisar de falar,mas em todo o elenco quem se sobressai é Annette Benning que faz a passagem de amargurada mãe arrependida para uma mulher simplesmente esperançosa.

Por fim Destinos Ligados é um filme sobre a força que a relação mãe e filha e todos os seus obstáculos,mesmo que esse obstáculo tenham sido criado pelos próprios envolvidos,belo,simples e feminista até o último segundo.


Nota:8.5/10

Sinopse Retirada do Blog Pipoca Cine


Destinos Ligados (Mother and Child,2009)
Diretor:Rodrigo Garcia
Roteiro:Rodrigo Garcia
Elenco:Annette Benning,Naomi Wattsz,Kerry Washington,Samuel L.Jackson,Jimmy Smits,David Ramsey,Cherry Jones,Sharon Epatha Merckerson,Shareeka Epps,David Morse,Tatyana Ali,Amy Brennemann,Brittany Robertson