O Oscar em Performances 2008

Posted: 23 de fev de 2012 by leo in Marcadores:
4


Considero 2008 o melhor ano para as categorias de atuação no Oscar,todas muito acima da média,todas merecidas? depende do ponto de vista,vamos a eles:


Melhor Ator

Uma categoria brutal,essa é a palavra correta,personagens todos absolutamente bem escritos e atuados com maestria,interessantemente,4 das atuações eram as melhores de seus atores,o único excluso dessa lista é Johnny Depp com o aborrecidíssimo Sweeney Todd - O Demoníaco Barbeiro da Rua Fleet,mas não é porque o filme é ruim que a atuação também é,muito pelo contrário,a melancolia que Depp posta em seu personagem é única e belíssima,mas mesmo tão bom,conseguia ser o mais fraco da lista.Tínhamos Tommy Lee Jones numa atuação memorável (que curiosamente muitos viraram a cara) no também ótimo No Vale das Sombras,George Clooney fazendo o seu habitual feijão com arroz de absurda competência que costuma fazer em Conduta de Risco e Viggo Mortensen,de arrepiar no absurdamente incrível Senhores do Crime,que poderia facilmente levar o prêmio,mas se um monstro chamado Daniel Day Lewis não estivesse dando aula de atuação no grandioso Sangue Negro,explosivo,maníaco,genial,era um prêmio unânime,só poderia ser dele.


Melhor Atriz

Essa era outra categoria brutal,mas em sentido diferente,as personagens não eram tão marcantes,mas as atuações todas de respeito,e muito respeito.A mais fraquinha entre as candidatas era Ellen Page no bem bom Juno,uma ótima atuação,que puxa toda a atenção do filme para si (óbvio,o personagem título era o dela),mas não era sua melhor atuação,só que isso não vem ao caso.Também tínhamos Cate Blanchett novamente no papel de Queen Elizabeth I,ainda melhor que na primeira vez num filme infinitamente inferior.E eis que vem o extraordinário dilema do ano,de um lado,Laura Linney simples,contida e genial no impecável A Família Savage (só lembrando que nessa temporada de prêmios Linney era ignorada em todos os prêmios possíveis e foi lembrada pelo Oscar,prova que a premiação faz justiça de vez em quando),também havia Julie Christie atriz qual lamentei muito por não ter feito Longe Dela (ótimo) no ano seguinte,gostaria definitivamente de ver a atriz vencer pelo papel,atuação perfeita,sem tirar nem por.E pra finalizar tínhamos a até então desconhecida Marion Cotillard numa atuação que era a cara do Oscar,cinebiografia de um figura importante para determinado lugar,maquiagem pesada,mas nada disso era impencílio,a atuação era mesmo devastadora,uma das melhores da última década,um hype absurdamente merecido (e que graça ao talento absurdo de Marion,continuou a carreira com respeito),merecido? de fato,mas fica aquela complexa discussão,é mais legal ver no Oscar gritos e choros desvairados como Cotillard ou uma performances contidas e impecáveis como Christie e Linney?


Melhor Ator Coadjuvante

Novamente a categoria de Ator Coadjuvante fora decidida antes de chegar no Oscar,era um prêmio óbvio,mas antes de chegar no vencedor,falamos dos outros.Tínhamos Phillip Seymour Hoffman somente bom,no chatíssimo Jogos de Poder,Tom Wilkinson,ótimo e com uma cena sensacional no também ótimo Conduta de Risco,Hal Holbrook genial,essa é a palavra correta,genial em poucas cenas no igualmente genial Na Natureza Selvagem e Casey Affleck,estranho,assustador,vulnerável e desconfiadíssimo no maravilhoso O Assassinato de Jesse James pelo Covard Robert Ford,uma atuação memorável.E chegamos ao vencedor,Javier Bardem fazendo o tipo de personagem que eu mais gosto,vilão,daqueles que somente ao ser mencionado dá certo frio na espinha,é um conjunto de fatores que faz a performance de Bardem ser tão sensacional,meticuloso e fedendo a perigo,genial,memorável,são diversos os adjetivos superlativos que poderia descrever para definir a atuação de Bardem,mas não faria jus.


Melhor Atriz Coadjuvante

Eu poderia achar essa categoria uma bagunça,que de fato está,mas isso também de fato não é uma reclamação já que todas as indicadas mereciam estar ali.Amy Ryan merecia a indicação pelo surpreendente Medo da Verdade,mas não tá tão boa quanto eu achava que estava (e que a temporada de prêmio também achou,aliás,venceu diversos no início e começou a perder força perto do Oscar).Ruby Dee muitíssimo boa,em pouquíssimas cenas em O Gângster,mas muitos acham que estava indicada pelo prestígio da atriz.Saoirse Ronan impecável no ótimo Desejo e Reparação,mas Romola Garai merecia mais,ou Vanessa Redgrave? ou a própria Saoirse,realmente é algo que eu ainda não consigo decidir.Mais chegamos a briga de gigantes,duas atrizes sensacionais,em personagens sensacionais,enquanto Cate Blanchett entregava uma atuação marcante (que novidade) na pele de Bob Dylan,no melhor segmento do interessantíssimo Não Estou Lá.Mas a inescrupulosidade enorme de Tilda Swinton em Conduta de Risco superou o camaleonismo de Blanchett,uma atuação realmente incrível e Swinton em sua última cena leva o desmoronamento de uma reputação todo somente em expressões,uma ótima atuação.Obviamente essa não seria minha escolha,mas é daqueles prêmios desmerecidos mas que são completamente compreensíveis.