127 Horas

Posted: 18 de fev de 2011 by leo in Marcadores:
7


Em Maio de 2003,Aron Ralston fazia uma escalada nas montanhas de Utah,Estados Unidos,quando acabou ficando com seu braço preso em uma fenda.Sua luta pela sobrevivência que durou 5 dias (127 Horas óbvio) foi marcada por memórias e momentos de tensão,relatados em um livro.

127 Horas é um filme que nasceu com um fardo:Ser o sucessor do bem sucedido (e divisor de opiniões) Quem Quer Ser um Milionário ?,e assim que anunciado foi criada a pergunta,será que Danny Boyle irá decepcionar novamente ?
Como já disse,127 Horas é um filme sobre as infernais e intermináveis horas que Aron passou preso a fenda,onde é sujeito a pouco sol,poeira e tempestades,Danny Boyle faz bem em nos familiarizar com o inferno vivido pela personagem.
O roteiro assinado por Boyle e Simon Beaufoy (a mesma dupla de Quem quer ser um Milionário?),tem pontos positivíssimos como o diálogo ótimo e muitíssimo particular do "Talk Show do Aron Ralston" e momentos de extrema vergonha alheia,como o pedantíssimo "O que faço pra entrar aí ... no seu coração",mas fora os diálogos o roteiro acompanha a direção,não impressiona,mas também não é tão ruim ao ponto de incomodar em certos aspectos.

Tecnicamente,127 Horas é bastante eficiente,a trilha sonora de A.R Rahman é incrível,acompanhando perfeitamente os momentos de tensão extrema,a Direção de Fotografia de Enrique Chediak e Anthony Dod Mantle é belíssima e a edição de Jon Harris é bastante eficiente e acelerada,mas justamente nisso que está um grande pecado do filme,no último ato o filme se torna um tanto cansativo com tamanha freneticidade.
Como o disse,127 Horas tem lá seus pecados de ritmo e roteiro,mas quando se tem James Franco em sua melhor forma,qualquer erro se torna algo minúsculo e ridículo,Franco está irretocável,extraordinário e consegue transmitir todas as frustrações da vida de Aron sem momento algum parecer forçado.O auge de James Franco é justo na genial e já citada cena do "Talk Show do Aron Ralston",impressionante a capacidade de cativar mesmo numa situação tão incômoda.

Por fim 127 Horas é um filme que não passa do muito bom,inicia de forma ideal e derrapa perto do fim,mas é algo que se torna perdoável quando se tem a presença de um espetacular James Franco,recomendadíssimo.


Nota:8.5/10

Sinopse Retirada do Site Adoro Cinema

127 Horas (127 Hours,2010)
Diretor:Danny Boyle
Roteiro:Danny Boyle,Simon Beaufoy
Elenco:James Franco,Kate Mara,Amber Tamblyn,Sean Bott,Treat Williams,Kate Burton,Clemence Poésy,Lizzy Caplan

A Rede Social

Posted: 2 de fev de 2011 by leo in Marcadores:
10


Em uma noite de outono de 2003,Mark Zuckerberg,analista de sistema graduado em Harvard,se senta em seu computador e começa a trabalhar em uma nova e boa idéia.Apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde,Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história com o sucesso de sua rede social Facebook.O sucesso,no entanto,leva a complicações em sua vida pessoal e profissional.

Acho inválido eu comentar o processo de interesse pelo filme e ainda envolvia diretor e roteirista extremamente competentes,era simplesmente impossível não ficar curioso,ainda mais com uma temática tão atual e que interessa a todos nós que vivemos na geração onde os maiores laços são criados cibernéticamente infelizmente.
O roteiro assinado pelo genial Aaron Sorkin é incrível,meticuloso e com diálogos ao mesmo tempo ácidos e arrebatadores,a direção de David Fincher é uma grande incógnita,quando conferi o filme pela primeira vez achei sua direção um pouco distante e bastante fria,mas após uma revisão,pode ser que toda a frieza tenha sido usada pra favorecer todo um clima criado pelo roteiro de frieza e vazio que acompanha a trajetória de Zuckerberg até o sucesso,se essa era sua real intenção,passou muitíssimo bem sua mensagem.

Tecnicamente,o filme é extremamente competente,sua edição de Kirk Baxter e Angus Wall é espetacular e acompanha a rapidez de raciocínio de Zuckerberg,a trilha sonora de Trent Raznor e Atticus Ross é impressionante,atual e intrigante,seguindo todo o clima de tensão e ambição que paira sobre a trama.
As performances do filme são meio termo,Jesse Eisenberg acerta em cheio na complexidade do personagem e faz de tudo para o personagem parecer antipático,mas nunca como o vilão,nos fazendo compreender o que motiva sua decisão,Armie Hammer é somente ok,não impressiona,mas também consegue segurar o fardo de fazer personagens gêmeos,Justin Timberlake como ator é um cantor incrível (que aliás tá na hora de voltar),Rooney Mara faz aquilo que acho o mais incrível em atores,quando em somente uma cena consegue transmitir todos os sentimentos de seus personagems (coisa que já vi Penélope Cruz,Ralph Fiennes,Robert Duvall,Ruby Dee,Beatrice Straight,Patricia Clarkson fazendo muito bem) e Andrew Garfield está impecável como o compreensível Eduardo Saverin,e extraordinário em sua cena final.

Por fim A Rede Social é um ótimo filme,onde é realmente complicado achar defeitos,mas que não me completou por completo,mesmo que essa tenha sido sua impressão.


Nota:9/10

Sinopse retirada do Site Adoro Cinema

A Rede Social (The Social Network,2010)
Diretor:David Fincher
Roteiro:Aaron Sorkin
Elenco:Jesse Eisenberg,Andrew Garfield,Justin Timberlake,Rooney Mara,Armie Hammer,Rashida Jones,Brenda Song,Max Minghella