Um Tanto do Chá P.5

Posted: 21 de nov de 2011 by leo in Marcadores:
4


Missão Madrinha de Casamento


O gênero comédia é o mais fácil de se ganhar antipatia,e um dos maiores motivos de isso acontecer hoje em dia é o relaxo que os próprios envolvidos em tal comédia,tem algumas trágicas onde absolutamente nada ajuda e a comédia romântica consegue ser ainda mais fácil de ser ter antipatia já que a maioria delas sempre rodam e voltam ao mesmo lugar,mas com Missão Madrinha de Casamento as coisas são um pouco diferente.Começando pelo acertado tom escrachado pra um Chick Flick,personagens interessantes,direção e roteiro trabalhando de forma perfeita juntos e um elenco extraordinário.Pra quem me segue no twitter,sabe que tenho um grande amor por Kristen Wiig e após o filme esse amor só fez aumentar de forma estrondosa,transparece de forma simples a vulnerabilidade de uma mulher em crise,ainda temos Maya Rudolph incrível como de costume e Rose Byrne numa de suas melhores atuações e sem falar em Melissa McCarthy que além de ter uma das personagens mais divertidas tem a melhor atuação de todo o filme,numa concentrada conversa com Annie (personagem de Wiig) e claro sem esquecer de mencionar a extraordinária pequena participação de Jon Hamm atuando um Don Draper do século 21.O maior pecado de Missão Madrinha de Casamento é o tal lugar comum que toda comédia romântica chega quando o filme está perto do fim,mas isso não atrapalha em basicamente todo o andamento quase perfeito do filme.


O Homem que Grita


Como todos os dois que lêem esse blog sabem,tenho um descontentamento enorme com maioria dos vencedores de Cannes de 2010 somente com exceção a Cópia Fiel (o melhor do ano) Poesia e Turnê e agora com O Homem que Grita.O filme trata com igualdade a questões como tradições familiares egoístas e orgulho de forma simples e limpa sem meio termos,um roteiro sólido que retrata diversos dilemas vividos por Champion com coerência e nos fazendo compreender todos os seus atos de desespero durante o filme.Champion não seria um personagem tão fascinante e humano se num fosse a belíssima atuação Youssouf Djaoro,contida,sem falhas e de completa entrega emocional ao personagem.O maior erro do filme é depois de certo tempo tudo se torna um tanto cansativo,trocando em miúdos Um Homem que Grita se trata de um homem apaixonado e ao mesmo tempo amargurado por ter que largar de seus maiores amores,recomendadíssimo.


Rango


De se perceber que Rango não era uma animação qualquer logo em seu início diferente,todo cantado por Mariachis e como primeira cena um pequena introdução a um camaleão ator,mas não imaginava a aula de criatividade e originalismo que Rango demonstraria com diversas referências e homenagens ao gênero western (com direito a aparição de personagem que é a cara de Clint Eastwood e com voz marcante de Timothy Olyphant),roteiro afiadíssimo e divertido e com cenas de ações empolgantes e um time de personagens absurdamente carismáticos,Rango tem tudo que uma animação de respeito precisa de ter pra ser bem sucedido,com Rango a Dreamworks olhou pra Carros 2 e deu uma risada,um dos melhores filmes do ano com uma das melhores personagens do ano.


Missão Madrinha de Casamento (Bridesmaids,2011) 9.5/10
Um Homem que Grita (Un homme qui crie,2010) 8/10
Rango (Rango,2011) 10/10