Janeiro

Posted: 30 de jan de 2012 by leo in Marcadores: , ,
2


Resolvi mudar a forma de postar,como já vi que comentar filme por filme,disco por disco e temporada por temporada,comigo não dá certo,então,porque não fazer pequenos resumos de tudo aquilo que estreou e me chamou atenção separadamente por seus meses,será assim,e espero muito que eu não canse lá pelo meio do ano e desista dessa forma de postagem também.Uma observação,irei comentar aquilo que eu assisti,e não que foi lançado nesse mês,ou seja,muita coisa atrasada,terá nisso aqui,então,vamos a eles.


Filmes


Pode-se dizer que 2012 começou de forma bastante positiva,temporada de premiação e época de Blog de Ouro,procuramos assistir o que há de melhor,ao menos aquilo que parece ser o melhor.Primeiro filme de 2012 foi Jogos de Poder,dirigido por Doug Liman,com um roteiro que passeou pelo massante em seu primeiro ato e pelo muito bom quando se focava no drama familiar da protagonista,ótima performance de Sean Penn,mas Naomi Watts era quem ditava as regras.A simpatia de Emma Stone me conquistou completamente pelo ótimo A Mentira,falando em simpatia,Woody Allen extrapolou do adjetivo num dos filmes mais virtuosos de 2011,Meia Noite em Paris é uma aula de roteiro e uma viagem a cidade que dá título ao filme,e o elenco? Que elenco,Owen Wilson numa de suas melhores atuações e que não se deixa ficar pra trás em frente ao um elenco onde até Carla Bruni está bem,destaco Marion Cotillard (sempre ela) e Corey Stoll que rouba a cena quando aparece,continuando na vibe leveza,assisti ao interessante A Árvore da Vida de Terrence Malick,diferente,difícil e de vez em quando insuportável,não tenho uma opinião formada,não amei e nem odiei,só achei algo único,Hunter McCraken e Jessica Chastain em performances memoráveis e uma das piores cenas finais que já assisti.Mas não foi só de leveza que foi Janeiro,tivemos os confrontadores Melancolia e A Pele que Habito de Lars Von Trier e Pedro Almodóvar,respectivamente,ambos aulas de como fazer bem feito,primeiro metafórico,contundente e singelamente esperançoso,Kirsten Dunst em sua melhor performance fácilmente,Charllote Gainsbourg no mesmo nível da primeira e participações ótimas de Kiefer Sutherland e Charlotte Rampling.Já A Pele que Habito é o melhor de Almodóvar desde Volver,incrível,doentio e memorável,roteiro incrivelmente provocador e chocante,Antonio Banderas voltando a atuar igual gente,Marisa Paredes e Jon Arnet ótimos em cena,mas é Elena Anaya quem rouba o filme pra si,sensacional.E pra fim,assisti ao preferido ao Oscar,O Artista de Michael Hazanavicius,melancólico,saudosista e corajoso (mesmo que filme mudo seja algo do início do século 20),roteiro incrível e tecnicamente perfeito,todo carregado na música de Ludovic Bource e na atuação extraordinária de Jean Dujardin,que leva o filme na base de gestos e expressões,a diferença é que temos uma Berénice Bejo em seu caminho,que particularmente a acho melhor em sua atuação,um ótimo filme.

5 Cenas
  1. A Tentativa de fulga de Claire (Melancolia)
  2. A Cena Final (O Artista)
  3. A Operação (A Pele que Habito)
  4. O Balé no Jardim de Mrs.O´Brien (A Árvore da Vida)
  5. I´ve,I´ve got Pocketfull of Sunshine (A Mentira)

Séries


Pra quem me conhece do twitter,sabe que sou a pessoa mais desleixada do mundo com séries,não tenho o costume de ver nada em dia,absolutamente nada,mas resolvi mudar e comecei com as estréias de Janeiro,outra coisa que sabem que de todas as temporadas que atraso,costumo fazer maratonas,no caso,a maratona que eu enrolei durante todo mês,foi Justified da FX.A 1° Temporada,fora extraordinária e a segunda,atingiu níveis estratosféricos de genialidade,direção sempre competentíssimas (destaco aqui Adam Arkin por Reckoning),roteiro ágil de diálogos sensacionais e o que dizer das atuações? todas,sem tirar nem por,são incríveis,a série é extremamente generosa com seus atores,Timothy Olyphant e Walton Goggins despensam comentários e quem impressiona é Margo Martindale numa das figuras mais assustadoras dos últimos tempos na Tv,temporada perfeita.E tivemos as estreias,a NBC veio com a procedural The Firm,baseada no livro de John Grisham,não passa do bom,mescla bem os casos da semana com o plot central da série,possui um bom texto,mas não é um The Good Wife,o elenco é bom,Josh Lucas,Molly Parker e Callum Keith Rennie encarnam bem o papel que lhe é entregue,mas Juliette Lewis (quem diria?) exagera,o canal também investe em musicais,a empreitada é Smash criada por Theresa Rebeck,que filma os bastidores da Broadway e o ambiente extremamente competitivo,o elenco é competentíssimo,Debra Messing,Anjelica Huston (ótima),Jack Davenport (o melhor da série),Megan Hilty e a Runner Up da 5° temporada de American Idol,Katherine McPhee,um ótimo piloto,resta saber se vai continuar seguindo a boa linha e proposta da série.A Showtime veio com House of Lies,muito conhecida como a nova série da Kristen Bell,piloto bem ruim,mas que se recupera bem no 2° episódio,focando mais no texto e investindo mais nos resto do elenco,Don Cheadle é o protagonista.E as duas grandes promessas do mês,a primeira delas que estreará oficialmente em Março,mas o piloto vazou,é Touch,criada por Tim Kring (criador de Heroes e por isso muitos viraram a cara),o que se pode dizer é que o piloto é contundente do jeito que todo episódio inicial deve ser,é cativante,emocionante,Kiefer Sutherland está ótimo no papel e novamente um ponto positivíssimo pra série,os atores regulares da série (Sutherland,David Mazouz,Gugu Mbatha-Raw e Danny Glover) são ótimos,diferentemente da segunda grande aposta.Alcatraz,produzida por JJ Abrams,com Sarah Jones (Polly Zobelle!),Jorge Garcia,Sam Neill e Parminder Nagra no elenco,como disse diferentemente da primeira citada,aqui somente os dois primeiros atores fazem direito o dever,Sam Neill canastríssimo e Parminder Nagra nunca é boa,já Jorge Garcia me surpreende,sobre a série,não é das melhores,o que mais me prende são as resoluções sempre interessantes para seus casos,mas o roteiro na maioria das vezes são bastante imbecis e os diálogos são vexaminosos.Mas também tivemos retorno de uma das melhores séries da atualidade,a policial Southland volta pra sua 4° temporada,diminuindo o número de atores regulares e fazendo o certo,deixando somente os melhores atores e personagens da série,adicionando Lucy Liu,muitíssimo bem em cena,detalhe importante,a season premiére é um dos melhores episódios da série.

5 Atuações
  1. Timothy Olyphant em Justified por Reckoning
  2. Margo Martindale em Justified por The Spoil
  3. Regina King em Southland por Wednesday
  4. Jorge Garcia em Alcatraz por Kit Nelson
  5. Ben Schwartz em Amsterdam por House of Lies

Música


Janeiro começou mal pra música,na primeira metade do mês,nada vazava e aqueles que iriam ser lançados não me interessariam muito,cheguei ao ponto de ter que considerar aqui o último interessante de 2011,mas o resto do mês foi produtiva,ao ponto de ter que deixar muitas coisas pra Fevereiro.Como sempre tivemos surpresas,algumas boas e outras ruins e uma decepção,das grandes.Entre as coisas ruins,tívemos Common com seu The Dreamer/The Believer,o disco é ruim? não,mas extremamente mais do mesmo,nada de inovador,nada.Sounds from Nowhere do The Ting Tings sofre do mesmo mal,praticamente a mesma coisa de We Started Nothing,a grande diferença é que o 1° disco de fato era novidade,mas destaco a nostalgia de One By One.Tívemos também o desastre de Paralytical Stalks do of Montreal,aquele tipo de disco que quando se começa a se apegar a qualquer música,a mesma toma rumos completamente diferentes e desinteressantes,um samba do criolo doido,bem do desagradável e pra terminar,a primeira grande decepção de 2012,Lana Del Rey era a grande promessa da música pro ano com Born to Die,mas desapontou,letras ruins? Jamais,todas,sem exceção,possuem boas letras,algumas incríveis,como Dark Paradise,mas todas possuem a mesma batida,nada inovador,um disco absurdamente preguiçoso,mas não completamente descartável.Mas agora,vamos falar de coisa boa e não é da Iogurteira Top Therm,Chairlift lança seu Something,diferente e cativante,a voz linda de Caroline Polachek faz a diferença e músicas extraordinárias como Amanaemonesia,Guilty as Charged,Cool as a Fire.E pra terminar as duas pérolas do mês,primeiro The Maccabees com o impecável Given to the Wild,tipo de disco que é complicado dizer qual música é mais incrível,opções não faltam,mas Ayla,Child,Forever I´ve Know,Unkown,Went Away,Heave,simplesmente ouça.Ano passado lembro que o melhor disco nacional fora lançado na primeira metade do ano,mas ouvi somente no fim,já 2012 fiz diferente,o melhor nacional do ano (e provavelmente,não irão tirar do lugar tão fácil) é Segunda Pele de Roberta Sá,sai do lugar comum de muitas cantoras nacionais (o samba) e inova,com novos ritmos,nova cara e novas letras arrasadoras (Altos e Baixos,Você não podia surgir agora) mas sem nunca perder a graça impecável,uma das melhores cantoras no seu melhor trabalho.

5 Músicas

O Oscar em Performances 2009

Posted: 28 de jan de 2012 by leo in Marcadores:
2


E chegamos ao Oscar de 2009 que além de ter sido a última cerimônia realmente boa da premiação,com Hugh Jackman (ótimo!) apresentando e se tratando de categorias de atuação,justa e bem interessante,merecidos? aí vai do seu ponto de vista,vamos a eles:


Melhor Ator

Pra começo,acharia que só Brad Pitt somente bom em O Curioso Caso de Benjamin Button não merecia a vitória neste ano,já os outros quatro indicados estavam aptos pra vitória,tínhamos Richard Jenkins incrível em cena no legal O Visitando (pode-se dizer,o mais fraco entre os meus preferidos) e temos três atuações monstruosas.Mickey Rourke que eu não fazia idéia que era capaz de atuar como atuou no incrível O Lutador,Frank Langella numa atuação que é difícil descrever,somente assistam e Sean Penn como sempre extraordinário só que agora em Milk (que não sou dos maiores fãs,pra ficar claro),a verdade é que eu não saberia o que escolher na categoria,os três ótimos em cena com suas particularidades,meu critério de desempate seria cenas em particulares e no caso,Frank Langella sairia na frente,com a cena da ligação de madrugada de Frost vs Nixon,mas se avaliar como um conjunto,complica.


Melhor Atriz

A categoria de atriz deste ano consegue ser ainda mais complicada que a de Ator,aqui todas mereciam a vitória,mas todas mesmo,sem exceção.Tivemos Melissa Leo em sua melhor atuação no ótimo Rio Congelado,Angelina Jolie como uma das únicas coisas boas de A Troca,Anne Hathaway que encarava um incrível elenco e conseguia facilmente se sobressair com folga no também incrível O Casamento de Rachel e Meryl Streep monstruosa em A Dúvida e a vitoriosa Kate Winslet abusando da delicadeza no bom O Leitor.Curiosamente,Kate Winslet estava sendo indicada a diversos prêmios pela sua atuação (infinitamente melhor,uma das melhores do seu ano,válido lembrar) no extraordinário Foi Apenas Um Sonho,mas acredito que aqui o nome Stephen Daldry pesou muito forte,a verdade é que muitos acham que a vitória devia ir pra Meryl Streep,que seria justíssimo,alguns (e eu também) acham que Kate Winslet merecia sim vitória,mas por Foi Apenas um Sonho,tem alguns que acham que Sally Hawkins merecia a vitória (a indicação de fato,merecia sim),a verdade que o ano estava extraordinário pra categoria e a que vencesse,estava de bom tamanho.


Melhor Ator Coadjuvante

Já pra Ator Coadjuvante,a categoria não estava nada difícil,estava muito óbvia que a vitória seria póstuma para Heath Ledger,nada mais merecido,aliás,uma das mais icônicas e geniais atuações dos últimos tempos,no vilão mais carismático e com os argumentos doentios mais plausíveis da história,enfim,de entrar pra história.Mas a categoria não estava nada fraca,tínhamos ali um Josh Brolin fazendo não sei o que diabos ali,mas tínhamos também performances memoráveis,Phillip Seymour Hoffman muitíssimo bom,mas prejudicado pelas colegas de elenco em Dúvida,Robert Downey Jr. histórico (essa é a palavra exata pra atuação) no enjoadíssimo Trovão Tropical e Michael Shannon de arrepiar na única indicação de atuação em Foi Apenas um Sonho.


Melhor Atriz Coadjuvante

Essa era a categoria que mais me dava pânico na época,torcia ferozmente por Penélope Cruz de tirar o fôlego,deixar boquiaberto,extraordinária no também extraordinário Vicky Christina Barcelona,mas tinha uma certa Viola Davis que mata a pau e nos dá um soco no estômago em somente uma cena (numa das melhores de 2009) de Dúvida.As outras concorrentes eram a também incrível em cena Amy Adams por Dúvida,Taraji P.Hanson,uma indicação que comemorei bastante por gostar muito da atriz e merecida a indicação (só preferia Cate Blanchett ou Misty Upham no lugar) e por fim e não menos importante,tínhamos Marisa Tomei podendo-se dizer genial em O Lutador,numa atuação delicada e muito,mas muito boa,em todos os sentidos da palavra.

E vocês o que acham?

O Oscar em Performances em 2010

Posted: 20 de jan de 2012 by leo in Marcadores:
4


E chegamos a 2010,um ano fraco em termos de atuações no Oscar,com dois prêmios merecidos,um discutível e um prêmio que só favores sexuais explica a vitória,vamos a eles.


Melhor Ator

em 2010 o ano era de Jeff Bridges,todos os prêmios eram direcionados a ele,merecidamente? aceitável,mas não tão merecido,o ano foi bom,mas nada que empolgasse o suficiente,George Clooney e Jeremy Renner tem atuações parecidas,precisas e contundentes e extremamente eficientes.Também tinha Morgan Freeman em cinebiografia do jeito que gosto de ver,fazer do seu jeito e longe de caricatura (ainda falarei disso nessa coluna),mais uma performance incrível de Freeman.Mas aí temos os melhores da categoria,o vencedor Bridges numa performance magistral e Colin Firth com fogo no rabo,inspiradíssimos e na melhor atuação da carreira e uma das melhores do ano,trocando em miúdos,minha escolha facilmente seria Firth,sem nem pensar duas vezes.


Melhor Atriz

E chegamos na categoria em que o suborno aconteceu forte,nada explica essa vitória de Sandra Bullock,tipo de atuação que se sairia bem em MTV Movie Awards da vida,mas não no Oscar,performance medíocre,pobrezinha,tipo de performance que por qualquer uma outra atriz poderia ser melhor e concerteza teria menos hype,mas a categoria não era das mais animadoras também.Tínhamos como indicada a diva mundial e de gostosura Helen Mirren numa ótima atuação por um filme insosso,também tínhamos Gabbourey Sidibe numa boa atuação que tem o azar de ter coadjuvantes superiores (Mariah Carey BANG!) e as favoritas da categoria (até chegar a cachorra da Bullock),Meryl Streep numa ótima performance na atuação mais fraca pela qual foi indicada ao Oscar e Carey Mulligan que sofre do mesmo mal de Colin Firth em 2011,atuação incrível,mas a antipatia que sinto pela personagem é grande que me impede de gostar mais de tudo,enfim,foi uma puta de uma bagunça essa categoria zoada e eu escolheria Carey Mulligan,porque a concorrência não era das melhores.


Melhor Ator Coadjuvante

Pra começo de conversa,aqui tínhamos duas indicações inexplicáveis,Matt Damon fazendo nada em Invictus e Stanley Tucci fazendo a única (a única mesmo) coisa boa de Um Olhar no Paraíso,mas agora vamos falar do que importa,tipo Christopher Plummer ótimo (como sempre) em A Última Estação que não se deixa ocultar pela também ótima Mirren,Woody Harrelson demoníaco pelo sensacional O Mensageiro,pena pro Harrelson que estava concorrendo pela personificação do capeta,mas pense num capeta simpatisíssimo,num dos vilões mais carismáticos do cinema,Christoph Waltz ensinando a maioria dos indicados do ano como atuar igual gente,não precisa nem dizer qual seria a minha (e a sua) escolha.


Melhor Atriz Coadjuvante

Com as atrizes a coisa foi meio parecida com a de Ator Coadjuvante,tívemos a inexplicável indicação de Penélope Cruz pelo triste de ruim Nine,que concerteza só teve a indicação por ser gostosa,mas também tívemos as coisas boas,a dupla ótima de Amor sem Escalas,a incrível Anna Kendrick e a atuação que conquista pelo extremo charme de Vera Farmiga e também a indicação surpresa (muito boa) de Maggie Gylenhaall,mas quando disse que era uma categoria parecida com a de Ator Coadjuvante é que a vencedora é tão justa e tão vilanesca quanto a de Christoph Waltz,Mo´Nique está monstruosa literalmente em Precious,pena que o filme é ruim.


comentem e até a próxima

O Oscar em Performances 2011

Posted: 13 de jan de 2012 by leo in Marcadores:
1


Como bem deu pra perceber,essa nova coluna foi criada pra falar sobre as categorias mais importantes do Oscar (as de atuação,no meu ponto de vista,claro).Começarei por 2011,um ano não muito interessante para os atores e interessantíssimo para as atrizes e o um dos anos mais legais pra atriz coadjuvante,vamos ver do que eu to falando :


Melhor Ator

Ano passado,a categoria de ator na minha opinião permanece uma incógnita,não consegui ainda decidir se acho merecida a vitória do Colin Firth ou não,primeiramente,acho que essa vitória é uma espécie de "foi mal aí num ter te premiado ano passado",segundo que eu acho a atuação realmente muito boa em O Discurso do Rei,mas a antipatia que tenho pela sua personagem é tão grande que não consigo apreciar ainda mais a performance.E a pergunta que fica é,se não ele,quem? Jeff Bridges tem uma boa atuação,mas não boa o suficiente pra vitória,sobram o ótimo Javier Bardem no péssimo Biutiful,Jesse Eisenberg friamente incrível em A Rede Social e James Franco que entre os cinco indicados possui a melhor cena (o Talk Show do Aron),enfim,é uma decisão complicada,mas não muito empolgante.


Melhor Atriz

Taí,mas uma categoria que pensaria anos pra escolher,mas provavelmente (provavelmente,vejam bem) escolheria Natalie Portman,explico,Michelle Williams e Nicole Kidman eram suas únicas disputas na minha opinião (na verdade,a única disputa de Portman era Annette Benning,mas tudo isso é minha opinião),mas acho a atuação de Natalie mais envolvente,todo um trabalho completo de corpo,mistura perfeita entre serenidade,vulnerabilidade,loucura.Nicole Kidman em Reencontrando a Felicidade vinha pra dizer que não tinha perdido o fio da meada na carreira e Michelle Williams tem sua melhor performance no excepcional Namorados para Sempre,mas ambas tem o azar de atuar junto com as melhores atuações de Aaron Eckhart (que devia ser indicado) e Ryan Gosling (que devia vencer),Jennifer Lawrence e Annette Benning era cartas fora do baralho,a primeira incrível,mas estreantes não tem sorte e a segunda ótima,mas nada que impressionasse.


Melhor Ator Coadjuvante

A categoria de Ator Coadjuvante costuma ser a mais previsível sempre,e costuma ser a mais certeira também,mas a de 2011 não foi bem assim,previsível foi,mas certeira nem tanto.O vencedor foi Christian Bale ótimo em O Vencedor e no filme o homem tem a cena de sua carreira (o final do filme),mas não achei merecido por motivos de Geoffrey Rush,a verdadeira alma do tragável O Discurso do Rei,a atuação é o que há de melhor em todo o filme,a cena do teste de teatro é um negócio sobrenatural de tão linda e tão triste,só o olhar,arrepia (mas aí lembro do resto do filme e ...).A disputa não era das mais animados,tínhamos o incrível John Hawkes por Inverno da Alma,também tinha Jeremy Renner por Atração Perigosa,boa atuação,mas a indicação deveria ter ido pra Pete Posthlewaite que fechou a carreira com chave de diamante do mais caro valor e o terrível Mark Ruffallo no também apático Minhas Mães e Meu Pai,a indicação surpresa,mais comediante impossível esse Oscar.


Melhor Atriz Coadjuvante

A Categoria mais divertida do ano e o principal motivo disso foi a sempre sensacional Melissa Leo que venceu o prêmio por O Vencedor,merecido? De fato não,gostei de ter vencido? Obviamente que sim.A safada deu uma sambada na cara de todos,por se auto-promover com FYC feitas por ela própria e até presentinhos pros votantes e pior,quando venceu (o que já estava bastante óbvio) a cachorra se faz emocionada,surpresa,resumindo,quenguíssima.Agora falando sério,essa mulher não mereceu sequer a indicação (Olivia Williams,Barbara Hershey estavam todas aí) mas venceu,em minha opinião Amy Adams é vezes melhor que ela em cena,Hailee Steinfeld dá um espetáculo em Bravura Indômita (que também não acho que devia ser indicada pra essa categoria) e Jacki Weaver essa mãe superprotetora sim merecia o prêmio,brutal,um monstro muito do simpático em Reino Animal,mas né,até então ninguém fazia idéia de quem era Jacki e sobre Helena Bonham Carter,essa é outra que deveria ter passado longe da categoria.


É isso,o que vocês acham,acham que falei bosta? acham que to certo? quer me xingar? comentem e até a próxima.