Julie & Julia

Posted: 23 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
2

Spoiler abaixo


Julie Powell é uma escritora em crise de criatividade e trabalha em um serviço de atendimento aos familiares das vítimas do 11 de Setembro.Julie é casada e infeliz com o fato de não conseguir terminar tudo que começa e encontra refúgio na culinária.
Julie resolve abrir um blog baseado no livro de Julia Child,seu ídolo.

O filme é incrivelmente leve e é justamente com toda sua leveza que ele perde maiores pontos.
O filme é um tanto desinteressante,ele não prende,a única história que nos prende ao filme é o compromisso de Julia com o blog,que chega a um ponto que também passa a ficar chato,mas depois a chatice é passada por cima com a volta do marido (que por sinal é paciente pra cacete).
A direção de arteé um aspecto técnico que merece grande atenção é bem cuidadosa e nos passa uma França bem do jeito que Julia acha,acolhedora.
As atuações dos coadjuvantes são competentíssimas Chris Messina e Stanley Tucci fazem cenas notáveis (pequenas) mas notáveis e Amy Adams como sempre faz bem feito.
Mas o impressionante é que mesmo em um filme meio irregular Meryl Streep consegue se renovar e cavair ainda mais fundo o seu lugar como uma das atrizes mais extraordinárias da história do cinema.
Como Julia Child,Meryl dá um show de interpretação completo com direito a expressão corporal e vocal de dar inveja a qualquer um,atuação que merece ser aplaudida de pé e claro merece todos os prêmios que vem recebendo,DIVA.

Por fim não sei o que faltou se foi tempero ou se foi manteiga mas sim o filme é um tantinho sem sal.
Mas vale totalmente a conferida pela atuação extraordinária de Meryl Streep.


Nota:7/10

Julie & Julia (Julie & Julia,2009)
Diretor:
Nora Ephron
Roteiro:Nora Ephron
Elenco:Meryl Streep,Amy Adams,Stanley Tucci,Chris Messina,Linda Emond,Helen Carey,Mary Lynn Rajskub,Jane Lynch

Senhores do Crime

Posted: 22 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
0

Anna é uma parteira que trabalha em um hospital em Londres.Um dia uma jovem de 14 anos morre num parto em pleno Natal.Ela decide dar a notícia a família da jovem pessoalmente o que a faz pesquisar sobre a família e a identidade da adolescente,Anna é guiada por um diário que
encontra junto ao corpo da Jovem.
A busca leva Anna ao perigoso e lucrativo tráfico do sexo,comandado por uma organização criminosa da Rússia.Lá Anna conhece Nikolai,um homem violento e misterioso.

Eu tenho minhas dúvidas sinceras sobre qual é o melhor último filme de David Cronenberg ou Marcas da Violência ou Senhores do Crime ?! Acho que a única diferença é que Marcas da Violência tem uma história mais fechadinha,sendo que Senhores do Crime termina de uma forma mais redonda,mas ambos filmes espetaculares.
E aqui só confirma que David Cronenberg é um diretor (desculpa a palavra) do caralho e o ambiente que ele nos mostra de Londres,é uma Londres sombria,obscura e com a aparência sempre perigosa e é claro grande parte da competência dessa Londres sombria é da Fotografia sempre ótima.
Nesse filme temos mais uma atuação espetáculo de Viggo Mortensen nas mãos de David Cronenberg,mas o porém é que aqui temos um dos personagens mais interessantes e mais sinistros da década , é sempre impressionante a impressão de que algo ruim tá pra acontecer quando Nikolai entra em tela,se ele não tivesse perdido o Oscar pro Daniel Day Lewis concerteza estaria contestando o prêmio.
Quando o filme foi lançado todos elogiaram demais a atuação forte de Mortensen,mas acho que foi um pouco de injustiça com os outros atores que tiveram desempenhos também ótimos,Naomi Wattsz como é normal ela faz muito bem o que é lhe oferecido,Vincent Cassel está incrível na pele do doente Kirill,mas entre os coadjuvantes o que mais brilha é Armin Muller Stahl como o monstro Semyon e esse filme só confirma que David Cronenberg também é um mestre na direção de atores.
Mas é impossível fazer uma resenha desse filme sem falar da cena da briga na sauna,PERFEIÇÃO,uma das minhas preferidas da década.

Por fim assistam que é perfeito!


Nota:10/10

Senhores do Crime (Eastern Promises,2007)
Diretor:
David Cronenberg
Roteiro:Steven Knight
Elenco:Naomi Wattsz,Viggo Mortensen,Vincent Cassell,Armin Muller Stahl

The X Factor 6° Temporada

Posted: by leo in Marcadores:
0

O The X Factor é um programa de jovens cantores britânicos,muitos o comparam com o American Idol e é realmente parecido,a única coisa diferente do The X Factor é que tanto quanto os jurados quanto os participantes jogam durante toda a temporada.Os jurados jogos como mentores dos participantes e os participantes são dividos em grupos nomeados como Boys,Girls,Groups e Overs 25 e com toda essa divisão devo dizer eu que a temporada já começou injusta por aí deixando ótimos cantores como Ethan Boroian (Boys) e Treyc Cohen (Overs 25) pra trás.
Essa temporada foi uma temporada totalmente conturbada,o burburinho já começou com a escolha estranha de Simon Cowell escolher Olly Murs (um bom enterteiner mas um cantor que deixa a desejar) e deixar pra trás a sempre ótima Treyc Cohen,na 1° semana dos Live Shows Danyl Johnson cantou a música "And I am Telling You" da Jennifer Holiday/Hudson e durante uma passagem da música Danyl causou polêmica trocando uma palavra da música e com isso Danii Minogue dizendo que não faria diferença a troca da palavra (ele trocou Man por Girl) pela opção sexual dele e claro como tudo no X Factor causa polêmica.
Outras coisas que causaram bastante polêmica e revolta na competição foi a eliminação tripla de grandes participantes (Miss Frank,Rachel Adedeji e Lucie Jones) e na permanência insistente dos irmãos gêmeos John & Edward (diga-se de passagem um dos piores candidatos na competição) e claro todas as três eliminações acima foram causadas pelo sempre competidor injusto Simon Cowell que somente elimina os bons candidatos para os seus protegidos irem mais longe.
Mas durante toda a temporada três reais azarões foram ao top 3,a primeira delas é Stacey Solomon,no começo ninguém dava muita coisa por ela,personalidade meio doida mas sempre uma ótima cantora.Quando entrou pro top da Danii Minogue todos diziam que iriam dividir fãs com Lucie Jones e acabaria perdendo,olha onde foi parar.
Olly Murs o Runner Up,de sua categoria era o pior cantor,mas o melhor enterteiner,mas com todo seu jogo de cintura e as certas escolhas musicais que Simon sempre fazia a ele,ele foi se dando bem,se dando bem que até conseguiu ganhar seu espaço.
E Joe McElderry é um caso a parte no X Factor,ele sempre ia bem em todas as semanas,sempre perfeito que acabou vencendo o programa e dando o vice campeonato a Cheryl Cole.
Onde a competição é de cantores as performances tem que sempre ser ótimas e abaixo vai um top 10 de melhores da temporada:

10 Melhores

  • Stacey Solomon por Who Wants to Live Forever
  • Joe McElderry por Dont Let The Sun Go Down On Me
  • Lucie Jones por My Funny Valentine
  • Rachel Adedeji por Proud Mary
  • Joe McElderry por No Regreats
  • Olly Murs por Come Together
  • Jamie Archer por Hurt
  • Miss Frank por That´s Life
  • Stacey Solomon por Somewhere
  • Stacey Solomon por The Scientist

Por Fim essa temporada em termos de justiça não foi a melhor,mas foi a temporada que nos deixou mais apreensivo durante toda ela e sem saber o que iria acontecer no próximos episódios,ótima temporada.

Indicados ao Globo de Ouro e ao SAG - TV

Posted: 19 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
0

Nas grandes premiações da semana (diga-se GG e SAG) juntamente saíram uma grande prévia do Emmy de 2010 que acontece só em sei lá !
Então vamos ao comentários das categorias principais:

Melhor Série/Elenco Drama

No Globo de Ouro a categoria não tá nada diferente do ano passado e já por burburinhos e conferidas as temporadas atuais acredito que Mad Men vença novamente mas claro onde tem True Blood a minha torcida é garantida.
E já no SAG a briga é feia,feíssima Mad Men,True Blood e The Closer com indicações merecidíssimas mas aqui True Blood merece a vitória fácil.


Melhor Série/Elenco Comédia

No GG achei os indicados perfeitos mas o que demônios Entourage faz aí,provavelmente é prestígio porque a temporada foi brochance demais,acho que nessa categoria a novata Glee leva,ficaria bem feliz,mas a minha torcida fica em Modern Family ou The Office.
Já em termos de Elenco Cômico na minha opinião não tem pra ninguém Modern Family tem que vencer,mas acho que aqui também da Glee e claro caso vença nas duas categorias será merecido,a série é foda.


Melhor Ator de Série Dramática

Nessa categoria no GG eu fiquei um pouco surpreso com a ausência do Bryan Cranston e com a inclusão do Simon Baker e eu quero que por favor alguém me explica porque todo esse hype na atuação dele em The Mentalist.
Já no SAG temos Bryan Cranston mas não temos Bill Paxton por conta do pentelho Simon Baker que insiste nas indicações pras premiações.


Melhor Atriz de Série Dramática

Nessa categoria no GG a seleção de indicadas foi perfeita,sim faltou uma ou duas mas uma lista totalmente satisfatória e sim é impossível dizer pra quem eu torço numa lista onde tem Glenn Close,January Jones,Julianna Margulies,Anna Paquin e Kyra Segdwick,mas acho que Julianna Margulies leva pra continuar a tradição de atriz de séries estreantes vencerem aqui.
Já no SAG a lista tá bem diferente com a exclusão de January Jones e Anna Paquin e a entrada de Patricia Arquette,Mariska Hargitay e Holly Hunter e aqui eu torço mais pela Glenn Close,ela não pode sair de mãos vazias de jeito nenhum.


Melhor Ator de Série Cômica

Nessa categoria no GG eu torço pros veteranos Alec Baldwin ou Steve Carell,achei ridículo Jim Parsons não tá aqui,mas acho que David Duchovny leve essa de novo,mas ainda tem Thomas Jane que é bem competente na chatinha Hung.
E já no SAG a lista é ainda mais sem graça com todos os indicados de série veteranas e torço e acho que Tony Shalhoub vença,último ano é na maioria das vezes vitória pro indicado.
E agora eu faço a pergunta cadê os atores de Modern Family aqui,opções não faltam e todos eles merecem indicação!


Melhor Atriz de Série Cômica

Essa categoria no GG é polêmica e prazerosa ao mesmo tempo polêmica porque parece até sacanagem a indicação da Courtney Cox aqui,a série é um guilty pleasure danado e a atuação dela é normalzinha e veio indicação mas tá e já as outras quatro indicadas temos a sempre perfeita Tina Fey,a extraordinária Toni Collete e as lindas e magníficas novatas Edie "divina" Falco e Lea Michelle,merecidíssimas,pra ficar ainda mais perfeita a lista deviam tirar Cox e colocar Julie Bowen ou Sofia Vergara.
E já no SAG temos as intrusas Christina Applegate e Julia Louis Dreyfuss (oiqe?) indicadas e temos as ótimas Colette,Falco e Fey indicadas aqui.
Acho que em ambas premiações dá Colette ou Falco,mas nunca iremos subestimar a força monstruosa que Tina Fey tem nessas premiações.


Até o dia dos prêmios!

Battlestar Galactica 1° Temporada

Posted: 18 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
0


Caprica é uma cidade dominada por Cylons e no decorrer da série vemos a luta dos moradores de Caprica pra voltar a sua cidade natal,enquanto não se tem condições de voltar a Caprica eles se alojam em uma frota de espaço naves.
Apesar de Battlestar Galactica ser uma série Sci Fi,BSG é uma série que fala mais de relações humanas e adaptação a um ambiente diferente (o espacial no caso) de uma certa população.
Os Cylons são as máquinas que dominam Caprica,um tipo de máquina de alta inteligência que é capaz de fazer e sentir tudo que qualquer ser humano pode fazer e com isso vemos durante toda a temporada vários personagens vilões e até mesmo protagonistas da série infiltrados em Battlestar Galactica.
No decorrer da série temos diversos personagens marcantes temos o louco Gaius Baltar,o piloto Lee Adama e sua tentativa de orgulhar o pai sempre,os irritantes Saul Tigh e Galen Tyrol e os espetaculares Capitão Adama e Presidente Roslin.
Mas entre os personagens o que mais me chama atenção são a diaba Number 6,Sharon e seus dramas pessoais e a magnífica Kara Starbuck e claro todos os atores com atuações magistrais.
O desfecho da série é arrasante e a cena final foi de deixar boquiaberto e só confirma que a Boomer é umna personagem extraordinária.
Se você é louco e não está assistindo a essa série corra atrás porque tá perdendo uma das melhores coisas da década.


Nota:10/10

Melhores Episódios :
Bastille Day (S01E03) , You Can´t Go Home Again (S01E05) , Litmus (S01E06) , Six Degrees of Separation (S01E07) , Flesh and Bone (S01E08) , Tigh me Up,Tigh me Down (S01E09) , Kobol´s Last Gleaming (S01E12)

MVP:Katee Sackhoff,Mary McDonell,Grace Park,Tricia Helfer,Edward James Olmos,James Callis

Indicados ao SAG 2010 - Cinema

Posted: by leo in Marcadores:
0

E Ontem também saiu os indicados ao Screen Actors Guild Awards 2010 e nesse ano,não foi um ano de muitas surpresas como no ano passado e única surpresa que teve conseguiu ser agradável e desagradável ao mesmo tempo,Leiam e entendam:


Melhor Elenco

  • An Education
  • The Hurt Locker
  • Inglorious Bastards
  • Nine
  • Precious
Acho a categoria de elenco uma metáfora pra melhor filme,mas já que é uma metáfora pra melhor filme cadê o tão badalado Up in The Air,já que todo o elenco está indicado?!estranho.
Mas entre os indicados aposto em Inglorious Bastards.


Melhor Ator
  • Jeff Bridges por Crazy Heart
  • George Clooney por Up in the Air
  • Colin Firth por A Single Man
  • Morgan Freeman por Invictus
  • Jeremy Renner por The Hurt Locker
Já nessa categoria que é praticamente idêntica ao do Globo de Ouro minha torcida continua com Colin Firth ou Jeff Bridges pelo fato do personagem de ambos me parecerem mais interessantes,mas se qualquer um outro vencer eu ficarei realmente satisfeito.


Melhor Atriz
  • Sandra Bullock por The Blind Side
  • Helen Mirren por The Last Station
  • Carey Mulligan por An Education
  • Gabourey Sidibe por Precious
  • Meryl Streep por Julie & Julia
Por enquanto nessa categoria acho que rola um bicampeonato pra Meryl Streep por Julie & Julia mas também acho que Carey Mulligan muito facilmente pode vencer,mas ainda acho que alguma hora dessas seremos surpreendidos por Gabourey Sidibe e agora sim no SAG que fui prestar atenção que Sandra Bullock tá sim com a corda toda.
Mas queria Emily Blunt ou Abbie Cornish.


Melhor Ator Coadjuvante
  • Matt Damon por Invictus
  • Woody Harrelson por The Messenger
  • Christopher Plummer por The Last Station
  • Stanley Tucci por The Lovely Bones
  • Christoph Waltz por Inglorious Bastards
Novamente digo que minha torcida tá com Christoph Waltz e acho que a vitória é dele e até acho que essa lista vai continuar firme até o Oscar,mas senti falta do até agora badalado Christian McKay.


Melhor Atriz Coadjuvante
  • Penélope Cruz por Nine
  • Vera Farmiga por Up in the Air
  • Anna Kendrick por Up in the Air
  • Diane Kruger por Inglorious Bastards
  • Mo´Nique por Precious
Aqui é praticamente a mesma coisa com Christoph Waltz torço por Mo´Nique e acho que ela leva e a grande surpresa da premiação tá aqui com a indicação merecida de Diane Kruger , mas cadê Julianne Moore ?!
Mas lembrando nunca esquecer de Anna Kendrick que cada dia mais se mostra uma candidata a bater Mo´Nique.



E pra falar dos indicados pra TV vou fazer tudo junto SAG e Globo de Ouro,até.

Indicados ao Globo de Ouro 2010

Posted: 15 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
2

Hoje saiu a lista de indicados ao Globo de Ouro 2010 e o filme Up in the Air foi o líder em indicações com 6 nomeações e em seguida o musical Nine com 5 indicações,Avatar e Bastardos Inglórios vem em seguida com 4 indicações cada.


Melhor Filme Drama

  • Avatar
  • Guerra ao Terrir
  • Bastardos Inglórios
  • Precious
  • Amor sem Escalas
Pelo que eu vi entre esses indicados e os outros possíveis os escolhidos aqui foram os que tiveram melhores recepções da crítica , eu estou torcendo desvairadamente para The Hurt Locker e Bastardos Inglórios,mas pelo que tudo indica Up in the Air sairá vencedor.


Melhor Filme Comédia/Musical
  • 500 Dias com Ela
  • Se Beber,não Case
  • Simplesmente Complicado
  • Julie & Julia
  • Nine
Essa categoria é uma das poucas que eu vi ao menos três filmes , e entre os três o melhor é Se Beber,não case mas Julie & Julia não fica nem um pouco atrás e se vencer será merecido , mas claro a minha torcida fica com Nine eu não resisto a um musical e com um elenco daquele,não pode ser esquecido.


Melhor Diretor
  • Kathryn Bigelow por Guerra ao Terror
  • James Cameron por Avatar
  • Clint Eastwood por Invictus
  • Jason Reitman por Amor sem Escalas
  • Quentin Tarantino por Bastardos Inglórios
E é aí que tá a disputa mais interessante,os divorciados reinam Bigelow e Cameron estão entre os preferidos da categoria e acharia muito bacana se Kathryn Bigelow levasse essa (a direção dela em Guerra ao Terror é de invejar) mas assim eu acharia muito satisfatório se caso no Oscar o mestre Tarantino levasse a estatueta,o cara merece.


Melhor Atriz de Drama
  • Emily Blunt por The Young Victoria
  • Sandra Bullock por The Blind Side
  • Helen Mirren por The Last Station
  • Carey Mulligan por An Education
  • Gabourey Sidibe por Precious
Essa categoria um dia foi mais interessante não sei de repente porque esse ano nenhuma atriz veterana esteja em um papel muito memorável (até mesmo porque as que prováveis vencedoras dessa categoria é Carey Mulligan ou Gabourey Sidibe) mas assim onde se tem Helen Mirren não se deve ignorar a diva.
E outra coisa que devemos ressaltar é Sandra Bullock,acredito que ela não vença mas a mulher tem uma indicação dupla,sei lá eles são loucos podem premiar ela por pena.


Melhor Ator de Drama
  • Jeff Bridges por Crazy Heart
  • George Clooney por Amor sem Escalas
  • Colin Firth por A Single Man
  • Morgan Freeman por Invictus
  • Tobey Maguire por Brothers
Nunca iria imaginar que numa categoria de atores eu me interessaria mais do que de atrizes e aqui sim a briga é acirrada e interessante,alguns dizem que Morgan Freeman e Jeff Bridges estão perfeitos em seus papéis,George Clooney já venceu vários prêmios de críticos pelo filme e Colin Firth está com uma recepção impecável pelo filme.
Minha torcida fica também com Colin Firth e Jeff Bridges mas se Clooney e Freeman vencerem ficarei feliz.
Mas porque não colocaram Jeremy Renner ou Ben Foster no lugar do Tobey Maguire.


Melhor Atriz de Comédia/Musical
  • Sandra Bullock por A Proposta
  • Marion Cotillard por Nine
  • Julia Roberts por Duplicidade
  • Meryl Streep por Simplesmente Complicado
  • Meryl Streep por Julie & Julia
Já eu acho que nessa categoria que sai a vencedora do prêmio de atriz e ela atende pelo nome de Meryl Streep e sua Julie Child magnífica.
Adorei a indicação de Marion Cotillard (onde se tem Cotillard,tá de bom tamanho) e fiquei curioso com a indicação da Julia Roberts,mas disseram que ela mereceu não vou questionar.


Melhor Ator de Comédia/Musical
  • Matt Damon por O desinformante
  • Daniel Day Lewis por Nine
  • Robert Downey Jr. por Sherlock Holmes
  • Joseph Gordon Levitt por 500 Dias com Ela
  • Michael Stulhbarg por A Serious Man
Essa categoria nunca me interessa muito,mas Daniel Day Lewis e Robert Downey Jr. estão indicados e merecem minha torcida,gostei da indicação do Joseph Gordon Levitt,o filme é chatinho mas a atuação dele mereceu ser lembrada,mas acho que Michael Stulhbarg leva essa,mas se Day Lewis vencer será bem vindo.


Melhor Atriz Coadjuvante
  • Penélope Cruz por Nine
  • Vera Farmiga por Amor sem Escalas
  • Anna Kendrick por Amor sem Escalas
  • Mo´Nique por Precious
  • Julianne Moore por A Single Man
Essa categoria eu sempre me interesso muito e sempre torço bastante,eu realmente gostaria de torcer pra Mo´Nique mas numa categoria onde Julianne Moore concorre é impossível torcer pra mais alguém.
Mesmo assim acho que Mo´Nique vence e se não for Mo´Nique acredito que quem leva é Anna Kendrick.
Mas no Oscar tem que ser Julianne Moore.


Melhor Ator Coadjuvante
  • Matt Damon por Invictus
  • Woody Harrelson por The Messenger
  • Christopher Plummer por The Last Station
  • Stanley Tucci por The Lovely Bones
  • Christoph Waltz por Bastardos Inglórios
Numa categoria onde Christoph Waltz domina e os outros só estão ali pra completar time vamos falar sobre os indicados,que na minha opinião o único que pode tirar o prêmio de Waltz é Woody Harrelson e mais ninguém.
E gostei da indicação (tardia) do Stanley Tucci ao Globo de Ouro e ele precisa ser indicados ao Oscar.


E amanhã comento nas categorias de TV que estão muito mais interessante que as de cinema.até amanhã.

Longe do Paraíso

Posted: 12 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
0

Cathy Whitaker é uma dona de casa e socialite que leva uma vida aparentemente perfeita,tem filhos,um marido dedicado e é respeitada pela vizinhança de Hartford,Connecticut.
Mas em um determinado dia Cathy resolve levar o jantar de seu marido em seu escritório e vê Frank beijando a um outro homem,arrasada com o fato Cathy busca conforto com Raymond Deagan,o jardineiro negro de sua casa.A aproximação de Cathy e Raymond causa estranheza na vizinhança pelo fato da relação entre um homem negro e uma mulher branca,para não sofrer pressão da comunidade Cathy e Frank mantem o casamento e procuram o Dr.Bowman para curar a "doença" de Frank,enquanto isso entre Cathy e Frank surgem com uma forte paixão platônica.


Pra começo de conversa preciso ressaltar que achei inteligentíssimo da parte de Todd Haynes de retratar todo o filme como se fosse um filme dos anos 50 e com isso temos um filme visualmente arrasante.
Direção de Arte e figurinos incríveis mas nada supera a fotografia espetáculo de Edward Lachman e a trilha sonora só ajuda com o clima do filme que parece ter sido filmado nos anos 50 mesmo,espetáculo.
Já em termos de roteiro e direção, a coisa não trabalha em sintonia perfeita e o roteiro acaba funcionando melhor que a direção mas não é nada de cortar os pulsos,é que as vezes Todd Haynes não conseguia passar a emoção que o roteiro pretendia,me pareceu.
E em termos de atuações temos Patricia Clarkson fazendo do jeito que sempre faz,ou seja muito bem,Dennis Haybert competente e um Dennis Quaid que chegou a me assustar de tão bem que foi em tela e sim mereceu a indicação ao Oscar e falando em Oscar novamente a premiação prova que quando quer fazer besteira,faz a besteira muito bem feita,explico porque.Julianne Moore está espetacular (como é o normal) e impressiona muito com simples gestos,sorrisos e trajeitos Julianne interpreta perfeitamente bem e claro merecia o prêmio de 2003 (mas ainda acho que ela devia ser indicada por As Horas , não por Longe do Paraíso).
E tenho de dizer também do final belíssimo que não fica devendo nada ao fim de Casablanca (provavelmente só eu achei os fins parecidos).


Por fim mais um ótimo retratação do auge da American Way of Life e uma bela homenagem ao cinema dos anos 50,belíssimo filme.



ps:sinopse via adoro cinema.


Nota:9,5/10

Longe do Paraíso (Far From Heaven,2002)
Diretor:
Todd Haynes
Roteiro:Todd Haynes
Elenco:Julianne Moore,Dennis Quaid,Dennis Haysbert,Patricia Clarkson,Viola Davis,James Reborn

Bastardos Inglórios

Posted: 7 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
3

Durante a 2° Guerra Mundial numa França ocupada pelos nazistas o Tenente Aldo Raine é o encarregado de reunir um pelotão de soldados de origem judaica para realizar uma missão de exterminar os alemães.O objetivo é matar o maior número de nazistas da forma mais cruel possível.Paralelamente Shoshana Dreyfuss assiste a execução de toda a sua família pelo Coronel Hans Landa , o que a faz fugir para Paris.Lá ela se disfarça como operadora e dona de um cinema local,enquanto procura um meio de vingança.

Quem lê ou leu esse blog sabe muito bem que gente que não gosta de Kate Winslet,Cate Blanchett,Julianne Moore,Meryl Streep,Paul Thomas Anderson,qualquer um que tenha o sobrenome Kauffman,Annette Benning e claro Quentin Tarantino não é nem um pouquinho bemvindo aqui e quando teve gente que chegou a dizer que esse era só somente mais um de Tarantino simplesmente quebrou belamente a cara.
O roteiro é absurdamente perfeito e não erra em aspecto nenhum , os personagens são bem escritos e os diálogos que facilmente poderiam cair na chatice pelas suas durações enormes , mas por fim os diálogos são só um atrativo.
O filme visualmente é perfeito (não bate Kill Bill) consegue ganhar mais pontos que Kill Bill por ser mais cuidadoso em outros aspectos como Direção de Arte e Figurinos perfeitos e com uma fotografia belíssima e a Trilha Sonora,sempre eficiente sendo um dos maiores atributos técnicos de todo o filme.
As atuações do filme são ótimas , mas algo que me deixa curioso é que eu sempre pensei que o protagonista do filme era Brad Pitt,mas ele era somente uma espécie de apresentador pros coadjuvantes que sempre brilham , Diane Kruger e Eli Roth em pequenas cenas conseguem mostrar ao que veio e seria Mélanie Laurent a próxima Uma Thurman e durante o início até o fim do filme ficamos todos babacas com a atuação brilhante de um até então desconhecido Christoph Waltz , um espetáculo a parte e até comparo o personagem de Waltz com o de Ralph Fiennes em A Lista de Schindler (sendo que Inglórios é melhor que Schindler,falo logo) o modo em que ambos personagens balanceiam crueldade e humor é muito parecida.
E uma coisa que eu devo ressaltar é o quanto Quentin Tarantino consegue ser brilhante num gênero onde ele próprio fez o seu reinado , em filmes batidos que tem a vingança como tema Tarantino nos entrega uma nova obra de arte,PERFEITO.

Por fim tenho nada a dizer assiste ao filme e vê o que eu to falando.


Ps:Em filmes uma coisa que eu sempre gosto muito de apreciar são os seus fins e Inglórios Bastardos tem um fim absurdamente bom e triunfante !



Nota:10/10

Bastardos Inglórios (Inglorious Bastards,2009)
Diretor:
Quentin Tarantino
Roteiro:Quentin Tarantino
Elenco:Brad Pitt,Mélanie Laurent,Christoph Waltz,Eli Roth,Michael Fassbender,Diane Kruger,Daniel Brühl,Til Scheweiger,Jacky Ido,BJ Novak

500 Dias Com Ela

Posted: by leo in Marcadores:
0

Depois que Tom Hansen conhece a nova assistente do seu chefe Summer,sua vida não é mais a mesma e logo do depois da noite no karaokê e a sincera conversa sobre o amor Tom e Summer dão início a um relacionamento conturbado mas bem bonito.

A minha expectativa com esse filme foi grande,mas muito grande,desde que eu assisti ao trailer foi paixão a primeira vista,pensava estar em frente a novamente uma incrível comédia romântica,se não a melhor da década , logo depois que saiu as críticas a expectativa só fez aumentar , chuva de críticas positivas,até que chegou o dia de ir no cinema e assistir ao filme né e foi aí que caiu em cima de minha cabeça um balde de gelo seco pra fazer fumaça.
O filme de fato não é ruim , mas também pra quem tinha uma grande expectiva em cima dele , a decepção foi grande.
Acho que o maior defeito de todo o filme são os diálogos que me irritavam,achei alguns personagens extremamente bobinhos e até mal construídos , parecendo que toda a atenção do roteirista e do diretor estava em cima de Summer (ou era intencional?!),simplesmente não me agradou.
Mas claro temos os pontos positivos do filme claro Zooey Deschanel e sua fofíssima Summer,uma das poucas coisas que valeu o ingresso , outro ponto bem bacana é o sempre olhar positivo de todas as cenas e também devo ressaltar a delícia que é a personagem de Chloe Moretz (que devia ter uma participação maior) a menina sempre roubava as atenções pra si sempre que aparecia.
E claro a grande jogada do filme que é a Trilha Sonora e o visual bonito do filme são sempre ótimos e competentes !

Por fim o filme tem todos os atributos que me agradam mas por pequenos defeitos e um grau de exigência maior pela grande expectativa,achei o filme chatíssimo.


Nota:7/10

500 Dias Com Ela ((500) Days of Summer)
Diretor:
Marc Webb
Roteiro:Scott Neustadter e Michael H.Webber
Elenco:Joseph Gordon Levitt,Zooey Deschanel,Geoffrey Arend,Chloe Moretz,Matthew Gray Gubler,Clark Gregg,Patricia Belcher,Rachel Boston,Minka Kelly

Chumbo Grosso

Posted: 6 de dez de 2009 by leo in Marcadores:
0

A competência de Nicholas Angel (policial londrino) é tanta que até faz os outros policias parecerem inúteis e com tamanha competência seus superiores resolvem mudar Angel de Londres à uma pequena cidade com festas tradicionais e encontros na vizinhança.
Lá Angel conhece o policial Danny Butterman,policial bobo e bem intencionado,quando tudo parecia perdido uma série de acidentes ediondos motiva Angel a entrar em ação.Convencido que há algo errado , ele percebe que Sanford não é tão tranquila assim.

Na década vemos trocentos filmes americano porcos fazendo paródia de certos filmes e gêneros,mas foi na Inglaterra e com somente dois filmes onde nós encontramos os melhores fazedores de paródias da década.
É impossível falar de Chumbo Grosso sem antes falar do maravilhoso Todo mundo Quase morto,sendo que Chumbo Grosso vai ainda mais além.
Quando todos pensávamos que Chumbo Grosso era só mais um filme fazendo paródia de filmes policiais,vemos que o filme vai além e nos apresenta uma trama um pouco parecida com o filme A Vila,a sociedade totalmente utópica do filme faz o filme de Shyamalan parece só mais um.
O roteiro e a direção são certeiras,sem falhas,alguns momentos previsíveis e alguns surpresos,a mistura de ação e comédia é perfeita e pra ajudar ainda mais temos a absurdamente competente edição.
Fotografias,locações e trilha sonora são também ótimas e notáveis e pra falar do filme é impossível não comentar nas referências engraçadíssimas á Caçadores de emoção,perfeito.As atuações são impecáveis Simon Pegg tá incrível (pra variar) mas quem rouba a cena é Nick Frost que mistura inocência com idiotice na medida certa,ainda temos os ótimos Thimothy Dalton,Jim Broadbent e Paddy Considine espetaculares.

Por fim o filme é impecável,uma das melhores comédias da década e concerteza a mais mal distribuída no Brasil e a mais subestimada de todas é o tipo de filme que se existe algum tipo de erro,me indiquem que eu não enxergo.

Nota:10/10

Chumbo Grosso (Hot Fuzz,2007)
Diretor:Edgar Wright
Roteiro:Edgar Wright e Simon Pegg
Elenco:Simon Pegg,Martin Freeman,Bill Nighy,Nick Frost,Thimoty Dalton,Paddy Considine,Jim Broadbent

Star Trek

Posted: by leo in Marcadores:
0

James Tiberius Kirk é um jovem rebelde e inconformado com a morte do pai, Kirk é convidado por Capitão Pike para fazer parte da formação de novos cadetes para a Frota Estelar.Lá, Kirk conhece Spock , um vulcano que opta por deixar seu planeta porque é metade humano e discordava com o preconceito que era sofrido.
Durante o treinamento e também na primeira missão , os dois vivenciam novas experiências provocadas por seus estilos totalmente opostos.Assim Spock e Kirk,viverão uma grande aventura ao lado de outros tradicionais integrantes da tripulação da USS Enterprises , a mais avançada nave espacial.

O cinema nesse ano anda muito mal das pernas,sendo que esse Star Trek dá aquele ar esperançoso de que tudo pode mudar uma hora,o que quero dizer é que Star Trek por enquanto é o melhor filme do ano,fácil,fácil.
O que vemos pelo filme é que o talento espetacular de JJ Abrams pra criar séries,está migrande perfeitamente para o cinema , a direção é segura e grandiosa e sem falar no roteiro que não comete falhas,ainda mais numa trama onde se pode cair em armadilhas.
Uma das coisas mais impressionante nesse filme na minha opinião é a química entre todos os atores do elenco e devo de ressaltar as atuações fortes de Chris Pine e Zachary Quinto como Kirk e Spock e o mais bacana de tudo que todos os outros atores são coadjuvantes memoráveis.
Tecnicamente o filme é realmente todo perfeito direção de arte e os figurinos de Michael Kaplan são simples e bem feitos,edição ágil e fotografia espertíssima,tudo perfeito e a trilha sonora de Michael Giacchino é inteligentíssima nos momentos certos,os efeitos especiais são perfeitos,é tudo perfeito.

Por fim Star Trek é o filme que todos devem assistir,os trekkers,os não trekkers,os cinéfilos,aqueles que só gostam de ação,Star Trek é um filme totalmente democrático e obrigatório,vale muito a pena.

Nota:10/10

Star Trek (Star Trek,2009)
Direção:J.J Abrams
Roteiro:Roberto Orci e Alex Kurtzman baseado na série de TV “Star Trek”
Elenco:Chris Pine,Zachary Quinto,Leonard Nimoy,Eric Bana,Bruce Greenwood,Karl Urban,Zoe Saldana,Simon Pegg,John Cho,Anton Yelchin,Winona Ryder,Chris Hemsworth,Jennifer Morrison

O Que é Isso Companheiro ?

Posted: by leo in Marcadores:
0

Com o golpe militar que derrubara o governo democrático brasileiro.Após anos de manifestações políticas o ato constitucional n°5 foi decretado em Dezembro de 1968,acabava-se com a liberdade de imprensa e os direitos civis.
Em 4 de Dezembro de 1969 militantes do MR-8 elaboram um plano para sequestrar p embaixador dos Estados Unidos e em troca do embaixador 15 presos políticos que eram cruelmente torturados nos bastidores da ditadura.

Já vi diversos filmes que falam sobre a Ditadura Militar no Brasil,mas esse é o filme definitivo,o mais sério,mais limpo e o mais cruel de todos eles.
O roteiro é intrigante e mesmo todos sabendo o que irá acontecer é algo que nos deixa nervoso,o filme é lotado de metáforas e com certeza a que mais me intriga é o grito de Paulo/Fernando no fim do filme.
O filme tecnicamente é o mais perfeito entre os brasileiros a edição e a fotografia trabalham em perfeita sintonia e a trilha sonora é habilidosa e funciona sempre em sincronia com o roteiro.
Agora o que eu mais gosto de falar que são as atuações,e pra mim é sempre melhor falar bem de atuações brasileiras e dessa vez eu não vou economizar seda.
Na minha singela opinião acho que Luiz Fernando Guimarães,Fernanda Torres,Nelson Dantas,Matheus Nachtergaele e Marco Ricca são total completa elenco,Pedro Cardoso e Alan Arkin são emocionantes,verdadeiros,perfeitos para os personagens e dignos de prêmios.Mas quem reina durante o filme é Fernanda Torres (sempre ela) quase todas melhores cenas são com elas e a cena em que ela conversa com Paulo achando que ia morrer,é o triunfo de Fernanda no filme.
Outro ponto absurdamente positivo do roteiro foi a escolha dos personagens Maria,Marcão,Renée e Toledo não existirem e representarem todos os militantes nesses personagens,perfeito.
No filme tem diversas cenas marcantes mas a que mais me marcou foi a que mais me passou despercebido da primeira vez que eu assisti,a conversa entre Henrique e sua esposa quando ela descobre que ele faz parte dos torturadores da Ditadura e somente nessa cena Alessandra Negrini nos brilha com pura simplicidade.

Por Fim O que é isso companheiro ? é o filme definitivo sobre a Ditadura Militar.

Nota:9.5/10

O Que é Isso Companheiro (Idem,1997)

Diretor:Bruno Barreto
Roteiro:Leopoldo Serran baseado no livro O que é isso companheiro ? de Fernando Gabeira
Elenco:Pedro Cardoso,Fernanda Torres,Alan Arkin,Luiz Fernando Guimarães,Cláudia Abreu,Nelson Dantas,Matheus Nachtergaele,Marco Ricca,Caio Junqueira,Caroline Kava,Fernanda Montenegro,Alessandra Negrini

Up - Altas Aventuras

Posted: by leo in Marcadores:
0

Carl Friedriksen é um senhor de 78 anos rabugento e está prester a perder a casa onde sempre viviu com sua falecida esposa Ellie.
Com a ordem de despejo e para evitar que sua casa seja demolida Carl resolve encher milhares de balões para locomover sua casa até uma floresta na América do Sul,lugar onde ele e Ellie sempre desejaram morar,mas antes dessa trajetória a América do Sul ele conhece o menino Russell de 8 anos.

Minha expectativa com esse filme era bem grande,dias depois que estreou fui assistir (não me pergunte porque diabos não fiz esse review antes) e fiquei até preocupado e me perguntei “Será que a Pixar tem fôlego pra fazer esse filme acompanhar duas obras primas anteriores” e a conclusão que tiro é,nunca mais duvido desses caras.
É lindo,a perfeição das animações,novamente a Pixar vem com personagens cativantes e histórias mesmo sendo animações realmente emocionantes e nos fazendo pensar muito sobre o tema apresentado.
Já em Up o tema apresentado é a vida e o valor que nós damos a coisas pequenas sem pensar que a vida já é uma puta aventura.
Devo dizer que não considero esse filme o melhor da Pixar,mas é o que mais respeito de todos eles por ser o filme um dos que chega mais perto da realidade,o filme conta a trajetória de um senhor de idade na realização de um grande sonho de sua vida,a diferença desse para os outros é essa,é um ser humano,não um peixe,nem um rato e nem um carro e sim um ser humano.
Outro aspecto bacanérrimo é que esse filme é um tantinho mais voltado para as crianças, é tudo tratado com seriedade quando tem que ser,mas tem o toque infantil que deve ter em todo filme de criança.

Finalizando digo que esse filme é só mais uma prova que a Pixar ainda tem muito,mas muuuito pano pra manga.

Nota:9,8/10

Up – Altas Aventuras (Up,2009)
Diretor:Pete Docter e Bob Peterson
Roteiro:Bob Peterson,Pete Docter,Thomas McCarthy
Elenco:Edward Asner,Jordan Nagai,Christopher Plummer,Bob Peterson,Delroy Lindo

Guerra Ao Terror

Posted: by leo in Marcadores:
0

Faltando 38 dias para que o grupo formado por Eldridge e Sanborn seja substituído por outros especialistas em desativar bombas,começa a trabalhar com eles o Sargento William James.Militar com experiência na guerra do Afeganistão.
James apresenta um comportamento totalmente diferente de Thompson (Sargento anterior que morreu em um acidente com uma bomba) que divide opiniões entre os próprios pra alguns James é corajoso beirando ao heróico e para outros suicida e louco.

Nesse blog uma coisa que eu sempre falo é ser memorável,na minha opinião algo pra começar a ser bom tem que ser memorável e guerra ao terror é interessante por ele ser muitíssimo bom e nem um pouquinho memorável.
Irei começar pelo ponto positivo mais evidente que é a direção de Kathryn Bigelow que é altamente caprichada e beira a perfeição,a direção é altamente é forte,pesada e muito eficiente.
O roteiro de Mark Boal equilibra muito bem suspense,ação e questionamentos levantados sobre guerra.
Falando em suspense,o clima tenso do filme reina do começo ao fim e concerteza isso é absurdamente eficiente,fotografia e edição não deixa a desejar em momento nenhum e que concerteza ajuda a manter o clima tenso durante todo o filme.
As atuações do filme são interessantíssimas todas elas são de se destacar,todas elas até a rápida participação de Ralph Fiennes ao excelentíssimo Jeremy Renner (Jeremy que merece um reconhecimento das premiações),todos os atores são de se notar.
O fim do fim tem um clima poético,mas eu acho que pro fim só ficou mesmo o clima porque logo da cena final poderia se aproveitar algo tão bacana,foi raza,tão raza que não consegui ser memorável.

Por fim o filme é ótimo,muito bom mesmo,pena que ao fim do filme ele te deixa uma impressão vazia,mesmo com o tema atual e com todas as qualidades do filme.

Nota:9,7/10

Guerra ao Terror (The Hurt Locker,2008)
Diretor:Kathryn Bigelow
Roteiro:Mark Boal
Elenco:Jeremy Renner,Anthony Mackie,Brian Geraghty,Guy Pearce,Ralph Fiennes,David Morse,Evangeline Lilly,Christian Camargo,Christopher Sayegh

As Pontes de Madison

Posted: by leo in Marcadores:
0

Richard Kincaid é fotografo da National Geographic e foi contratado para tirar fotos das paisagens do condado de Madison em Iowa.
Lá vive Francesca Johnson casada e com dois filhos adolescentes,Francesca e Richard vivem um romance que a deixa divida e a faz questionar o seu próprio casamento.

Eu sou um fã de carteirinha dos trabalhos de Clint Eastwood como diretor (como ator nem tanto),ele trata seus temas escolhidos com uma certa brutalidade,tudo muito masculinizado,mas que no fim sempre tem um resultado de uma sensibilidade tremenda,mas sempre antes da sensibilidade tem o tapa na cara que é praxe de Clint,já em As Pontes de Madison,começou sensível,permaneceu sensível e terminou sensível e perfeito.
As Pontes de Madison é mais um filme onde direção e roteiro trabalham em perfeita sincronia,o ritmo do filme é sempre um e não aumenta o fôlego,nem diminui tudo muito bem.
A fotografia do filme é inteligentíssima abusando do aproveitamento do lugar magnífico onde o filme foi gravado.
A Trilha sonora é algo que num tem como ignorar num filme,o centro do filme são duas pessoas apaixonadas,onde o cenário é na maioria das vezes uma casa no interior é simplesmente impossível ignorar o fato de que o rádio tá sempre ali com a música perfeita,é praticamente mais um personagem do filme.

Mais uma coisa que é impossível negar é que esse filme foi feito pra Meryl Streep dá só mais uma prova que ela é uma das melhores atrizes que esse mundo já viu,Meryl com facilidade conseguiu transperecer toda a solidão e as frustações que Francesca vivia,é o tipo de atuação que eu mais aprecio,deu de verdade uma aula de sutileza e delicadeza em quantidade perfeita para a personagem.
Já Clint Eastwood não é dos melhores mas ele é ofuscado e Meryl me fez esquecer que ele tava ali.
Certas cenas desse filme são de matar,a cena em que Francesca e Richard dão o primeiro beijo é algo apaixonante e encantador,mas a melhor cena do filme e uma das melhores da história do cinema é a cena de Francesca segurando a maçaneta no sinal fechado é uma cena angustiante,e é com cenas como essa que esse filme teve sérias controvérsias tanto no mundo quanto aqui em casa,ela fez bem em ter agido com a cabeça e ficar no seu casamento entediante e cuidando dos seus filhos,ou ela devia ter ido com Richard?

Por fim é um filme com identificação maior feminina pelo fato da escolha e da vida ser de uma mulher onde muitas pode se identificar,mas com todos os aspectos que eu disse acima é praticamente impossível num se apaixonar por esse filme comovente.

Nota:10/10

As Pontes de Madison (The Bridges of Madison County,1995)
Diretor:Clint Eastwood
Roteiro:Richard LaGravenese
Elenco:Clint Eastwood,Meryl Streep,Annie Corley,Victor Slezak,Michelle Benes

12 Homens e Uma Sentença

Posted: by leo in
0

Doze jurados devem decidir se um homem é culpado ou não de um assassinato,sob pena de morte.Onze deles tem total certeza de que o homem é culpado,enquanto um tem dúvidas sobre a inocência,mas também não o acha culpado.Os Jurados decidem analisar novamente o fato do assassinato.
Nisso tudo o jurado n°8 (o que está em dúvida) tem o fardo e a dificuldade de interpretar novamente os fatos do caso e juntamente com a má vontade e a vontade dos outros 11 jurados a ir pra casa.

Sempre tive referência 1000 pra esse filme,sempre ouvi falar que era um dos melhores de todos os tempos,mas nunca tive a intenção de assistir,mas o filme tava disponível no tela quente,resolvi correr o risco.
É impossível descrever esse filme em uma palavra senão genial,o roteiro é de uma finalidade tão espetacular,a direção de Sidney Lumet é perfeita.
As atuações desse filme são de outro mundo,Henry Fonda é corretíssimo e bastante digno ao defender o personagem do Jurado em dúvida,mas digo aqui que os que mais me impressionaram foram Lee J.Cobb e Ed Begley (jurados 3 e 10,respectivamente) estão poderosíssimos e muito explosivos,incrível mesmo,mas a melhor atuação do filme é de Joseph Sweeney,onde em apenas duas cenas põe qualquer ator do elenco no chinelo.
O fato do filme ter 1 hora e meia,dentro de uma sala quente e não consegue ser entediante e o clima de suspense ser do começo ao fim somente com o poder das atuações e dos diálogos espetáculares,é de levantar e bater palma.

Por fim assistam que é o tipo de filme que qualquer cinéfilo que goste de qualquer gênero deve assistir,PERFEITO

Nota:10/10

12 Homens e Uma Sentença (12 Angry Men,1957)
Diretor:Sidney Lumet
Roteiro:Reginald Rose
Elenco:Henry Fonda,Martim Balsam,John Fiedler,Lee J.Cobb,E.G Marshall,Jack Klugman,Ed Binns,Jack Warden,Joseph Sweeney,Ed Begley,George Voskovec,Robert Webber

O Barato de Grace

Posted: by leo in
0

Do Que Se Trata?

Após o suicídio do seu marido,Grace se vê em grandes problemas financeiros e por ser uma excelente jardineira,Grace vê como sua única solução dar início à uma plantação de maconha.

O Que Achei?

O filme pra mim foi uma grata e deliciosa surpresa,o preço do DVD tava barato (9,99) e tava com o dinheiro sobrando pra mais um no dia,resolvi comprar o filme da mulher que vendia maconha em casa e fui na fé e sem muitas expectativas pra falar a verdade.
O filme fala sobre um assunto sério,com um humor incrivelmente afiado e bem discontraído,o filme não cai no piegas em momentos algum,mesmo com a dramaticidade presente durante todo o filme.
O roteiro é bem cuidadoso e debochado,mas por incrível que pareça um filme com uma Brenda Blethyn em uma atuação totalmente diferente do que ela sempre fez e ofusca,qualquer aspecto positivo e negativo do filme.
Devo também dizer que o filme é lotado de cenas memoráveis,a cena de Grace fumando pela primeira vez,a cena das duas senhoras louquíssimas na loja e a cena da queima da maconha,ri de doer de verdade.

Por Fim?

Mesmo com todos os elogios o filme no fim,ficou a impressão que faltava algo e palmas de pé para Brenda Blethyn.

Nota:8.5/10

O Barato de Grace (Saving Grace,2000)
Diretor:Nigel Cole
Roteiro:Craig Fergunson e Mark Crowdy
Elenco:Brenda Blethyn,Craig Fergunson,Martin Clunes,Tchéky Karyo,Jamie Foreman

Hairspray - Em Busca da Fama

Posted: by leo in Marcadores:
0

Do Que Se Trata?

Tracy Turnblad é uma jovem gordinha que conquista um lugar no programa de dança mais famoso da TV local.Ela logo faz sucesso,mas muda de atitude quando descobre o preconceito racial que existe na TV,a partir disso Tracy usa sua fama para promover a integração.

O Que Achei?

Eu venho tentando assistir a esse filme tem bastante tempo,mas a oportunidade sempre me faltava,mas o mais legal de tudo que o filme quase não me decepcionou digo porque.
É tudo bastante bem feito,bem construído,bons musicais,mas na categoria que eu mais esperava bom resultado foi o que eu mais me decepcionou,justo as atuações.
Tenho que dizer que Nikki Blonsky ofusca qualquer um no filme,a menina respira simpatia e tem um desempenho muito satisfatório,mas enquanto Nikky Blonsky e Christopher Walken (de praxe) manda muito bem,o resto do elenco simplesmente caga com tudo,John Travolta e Michelle Pfeifer (justo os que mais esperava) pra mim são tão apagadinhos no filme que chega a dar nervoso,me recuso a elogiar Queen Latifah e do elenco jovem fora Nikky,o melhor é Elijah Kelley mas nada muito chamativo.
Os figurinos do filme são muito bem feitos,a direção de arte com o contexto da época tem um casamento bem satisfatório.
E sem falar nos musicais que são ótimos e ficam empregnados na cabeça assim que termina of filme,mas tenho que confessar que musical que o povo começa a cantar do nada nunca me incomodou tanto quanto nesse filme,não sei porque,a cada 5 minutos era uma nova música,fiquei realmente incomodado.

Por fim

O filme não é lá essa Brastemp mas tenho de confessar que foi uma boa diversão e até me distraí mesmo com um novo musical de 5 em 5 minutos.

Nota:8.5/10

Hairspray – Em Busca da Fama (Hairspray,2007)
Diretor:
Adam Shankman
Roteiro:Leslie Dixon
Elenco:Nikky Blonsky,John Travolta,Michelle Pfeifer,Christopher Walken,Amanda Bynes,James Marsden,Queen Latifah,Brittany Snow,Zac Efron,Elijah Kelley,Allison Janey,Jerry Stiller

Se Beber Não Case

Posted: by leo in Marcadores:
0

Do Que Se Trata?

Três amigos vão para Las Vegas curtir uma festa de despedida de solteiro,mas perdem o noivo 40 horas antes do matrimônio.Na manhã seguinte estão todos de ressaca,não lembram simplesmente de nada da noite anterior e com ajuda de outras pessoas tentam reconstituir o que houve,e a única coisa que os resta é uma galinha,um bêbê e um tigre no banheiro.

O Que Achei?

O filme foi uma grande surpresa pelo fato de ser uma comédia independente com faixa etária para maiores de 18 anos e um sucesso assustador de bilheteria.
E digo até que a bilheteria incrível do filme foi bastante merecida,o filme é uma comédia bastante deliciosa,a narrativa invertida do filme é incrivelmente acertada.
o roteiro é afiadíssimo,bem construído e muito bem amarradinho,tecnicamente o filme não tem nada de mais como era de se esperar de uma comédia independente.
As atuações do filme são muito,muitíssimos boas pelo que eu realmente entendi Bradley Cooper era o protagonista,mas se era foi absurdamente ofuscado mesmo sem decepcionar,Zach Galifianakis é ótimo,ator perfeito pro personagem Loser,mas quem realmente me impressiona e me agrada muitíssimo é Ed Helms como Stu Price é perfeito,nas horas sensíveis do personagem e nas explosivas (sempre as melhores) são muito bem feitas.
Simplesmente o filme funciona boa comédia,humor negro bem negro,as zuações com os clichês são bem feitos e as recriações das músicas pop são fora do normal (a banda do casamento é hilária).
Ah tenho de dizer não tente levantar da cadeira,nem desligar a tv quando o filme terminar ,assista aos créditos finais hilários e digo uma jogada perfeita do filme de deixar as fotos comprometedoras para os créditos,incrível.


Por Fim

O filme vale totalmente o ingresso,divertido com o seu humor terrível,tem suspense,tem ação,tem de tudo que um filme que venda tem pra oferecer,ótimo filme.

Nota:9.5/10

Se Beber Não Case (The Hangover,2009)
Diretor:
Todd Phillips
Roteiro:Jon Lucas e Scott Moore
Elenco:Bradley Cooper,Ed Helms,Zach Galifianakis,Heather Graham,Sasha Bareese,Jeffrey Tambor,Ken Jeong,Rachel Harris

A Vida Secreta das Abelhas

Posted: by leo in Marcadores:
0

Do que o filme se trata?

O filme se passa nos estados unidos preconceituoso dos anos 60,temos Lily,uma jovem de 14 anos que é atormentada pela morte da mãe e como consequência Lily tem uma relação bastante conturbada com seu pai e com isso Lily e Rosaleen seguem viagem para uma cidade do interior,qual conhece as simpáticas e independentes irmãs Boatwrights e descobre bastante do passado de sua mãe.

Minha expectativa com o filme?

Quando soube da existência do filme fiquei realmente curioso,o elenco é muito chamativo,só frustrei um pouco quando fui mais afundo na ficha técnica do filme e descobri que era produzido por Will Smith e Jada Pinkett,tudo que é produzido pelos dois não tem um resultado muito satisfatório,mas sorte minha que foi mero engano.

O que achei?

A direção é leve como uma abelha (trocadilho infame detected) mas fiquei sabendo que o livro retrata o preconceito racial da época de uma forma mais dura e acho que se o assunto fosse tratado como no livro mostraria um pouco mais de eficiência,fotografias,trilha sonora,figurinos e direção de arte bem competentes,acho que o andamento do filme é um tanto incomodo,o filme é cheio de esteótipos mas nada que atrapalhe ou incomode o andamento do filme (tem vezes que eu até acho legal).
O elenco é estelar e é bom,mas uns são bem aproveitos e outros são (diga-se outra) é jogados de lado Dakota Fanning faz bem,nada muito diferente do que ela sempre fez nos filmes em que ela era creditada como criança,Queen Latifah é boa,muito boa,a melhor dela desde As férias da minha vida (adoro esse filme e sou louco pela Queen Latifah,prontofalei),Sophie Okonedo está uma delícia e é impossível não se apaixonar pela sua atuação,e temos um Paul Bettany bom mas esquecemos ele durante o filme e só lembramos quando ele aparece (coisa que não é legal),já Jennifer Hudson é totalmente desperdiçada no filme,a personagem é tão notável quanto uma porta no filme (mas a presença dela pra mim já tava de bom tamanho),Alicia Keys de fato como atriz é uma cantora extraordinária,a atuação parece sempre forçada (a não ser quando ela sorri) e Tristan Wilds deixou a desejar.
Agora voltando ao roteiro o filme tem diversas passagens tão fofas e tão agradáveis,mas se tiver curioso assiste.

Observação

Tenho certeza absoluta que qualquer um que assistiu o filme percebeu que mesmo com o filme com diversas mensagens familiar e tudo meio água com açucar,o filme tem dois momentos com apelo erótico tão grande,a imagem do doce que Mrs.May presenteia Zach (OIQ?) e a chupada que Lily deu no dedo de Zach melado (ainda bem que minha fase de imaginação fértil já não é tão ativa como antes),mas nada muito relevante.

Por Fim

A vida secreta das abelhas é agradabilíssimo,pra alguns pode incomodar a quantidade de água com açucar mas algo que dá pra passar por cima,vale mais pelas atuações de Queen Latifah e Sophie Okonedo.
A coisa certa a fazer é assistir descompromissado,sem muitas expectativas pelo fato do tombo pode ser grande.

Nota:8,5/10

A vida secreta das abelhas (The Secret Life of Bees,2008)
Diretor:
Gina Prince Bythewood
Roteiro:Gina Prince Bythewood
Elenco:Dakota Fanning,Queen Latifah,Jennifer Hudson,Alicia Keys,Sophie Okonedo,Paul Bettany,Hilarie Burton,Tristan Wilds,Nate Parker

Adivinhe Quem Vem Para Jantar ?

Posted: by leo in Marcadores:
0

Numa dessas madrugadas de sábado delícia e zumbizônicas deu no Corujão (no qual a maioria de filmes que passa é top de linha) exibiu-se Adivinhe Quem Vem Para Jantar?,esse filme eu sempre fui curioso mais nunca corri atrás pra assistir e o filme não me surpreendeu pelo fato de mesmo sem assistir já tinha achado o filme bem bom.
Um certo dia normal Joey Drayton levou seu noivo Dr.John (médico renomado e respeitado) para conhecer seus pais,sendo que o respeitado Dr.John é negro,fato que pra moral da família (mais do pai) é simplesmente inaceitável.
O filme fala de problemas sérios de forma tão singela,simples e bem humorada,que realmente esquecemos que o assunto tratado no filme é tão sério.
A direção e o roteiro do filme trabalham em perfeita sintonia,e já até li em algum lugar que o clima todo teatral do filme é um prejudicial,mas pra mim é o que dá toda a graça ao filme,comparando ao remake vergonhoso com Ashton Kutcher.
A direção de arte do filme é a perfeição,bem cara do materialismo e do American Way of Life americano,destaco também a atuação de Isabel Sanford (a divertídissima Tillie) que me rendeu boas risadas e nada melhor que sua reação quando vê a chegada de Dr.John.
As atuações de Katherine Hepburn e Katherine Houghton são bem competentíssimas,a empolgação de Houghton e o orgulho de Hepburn são dosados certamente pelas duas,mas quem rouba a cena totalmente é Spencer Tracy,misturando decepção,humor e preocupação perfeitamente e destaco muito bem destacado aqui é Beah Richards,a mulher em somente uma cena arrasa põe Hepburn no chinelo (sim,isso foi possível) e sem contar que a mulher é super phyna (com PH e Y).
Por fim ficar de 3 as 5 da manhã acordado valeu muitíssimo a pena.

Nota:9.5/10

Adivinhe Quem Vem Para Jantar (Guess Who´s Coming To Dinner,2009)
Diretor:Stanley Kramer
Roteiro:Williem Rose
Elenco:Spencer Tracy,Sidney Poitier,Katherine Hepburn,Katherine Houghton,Cecil Kelaway,Beah Richards,Roy Glenn,Isabel Sanford

Sangue Negro

Posted: by leo in Marcadores:
0

Sempre que soube da existência de Sangue Negro minha curiosidade aguçou rapidamente,primeiramente Daniel Day Lewis é um dos atores mais poderosos emocionalmente,segundamente (rs) e mais importante fator Paul Thomas Anderson,diretor mais gênio da atualidade,mente atrás das obras de arte em forma de película Boogie Nights,Magnólia e Embriagado de Amor.
O filme se trata da trajetória de Daniel Plainview,um verdadeiro caçador e pioneiro da indústria do petróleo.
Nas 2 horas de 33 minutos de filme vemos diversas descobertas e até aonde Daniel é capaz de chegar pelo seu objetivo,resumindo Daniel num adjetivo possivelmente seria um déspota e daqueles da pior espécia.
O filme nos leva e nos prende interessantemente,o filme é lento (e sua lentidão é um dos fatores mais inteligentes) de propósito,até porque em 1 hora e 40 não iríamos ver a obra que vimos,e o mais legal que o filme é lento do começo ao fim e mesmo com sua lentidão não dá a mínima vontade de largar o filme.
O roteiro e direção trabalham em perfeita harmonia,o espetacular Paul Thomas Anderson é de uma segurança tão incrível,vemos sua maca forte de nos aproximar o mais perto possível das cenas que nos dá a impressão que estamos testemunhando tudo aquilo de perto.
A fotografia do filme é de tamanha perfeição que qualquer cena em que se dá um stop parece que vemos uma fotografia de um editorial de Steven Meisel.
A trilha sonora é de fazer qualquer um babar,levantar e bater palmas,uma outra obra à parte.
Daniel Day Lewis tem somente a melhor atuação do século,atuação é puro poder,simplesmente o que nós vemos é um espírito glorioso encorporado naquele bendito corpo,também temos um Paul Dano pra ninguém botar defeito mesmo nas cenas mais poderosas de Daniel Day Lewis (na igreja e a cena final) Paul Dano não se deixa ofuscar por tamanhã explosão de genialidade que é Daniel Day Lewis e novamente vemos que o Oscar caga e anda pra melhor filme do ano,um ano com Sangue Negro,Desejo e Reparação e Juno,Onde os fracos não tem vez (bom filme também) vence pelamadrugada!E Paul Dano é simplesmente esnobado pela porra da Academia.
Por fim um espetáculo,uma obra que deve ser apreciada segundo à segundo.

Nota:10/10

Sangue Negro (There Will Be Blood,2007)
Diretor:Paul Thomas Anderson
Roteiro:Paul Thomas Anderson
Elenco:Daniel Day Lewis,Paul Dano,Dillon Freasier,Ciáran Hinds

Quebrando a Banca

Posted: by leo in Marcadores:
0

Fiquei curioso para assistir Quebrando a Banca,por ter visto várias críticas positivas,e sim o filme atendeu às expectativas até um certo ponto.
O filme se trata da aliança de 5 alunos (encabeçado por Ben Campbell) universitários brilhantes que se aliam ao professor Micky Rosa para dar golpes em cassinos,mas o policial Cole Williams aposentado que trabalha nos cassinos desvendando golpes.
O filme tem uma boa premissa,tem até um bom roteiro,mas a incopetência do diretor Robert Luketic é tão visível que irrita,um filme com um roteiro dinâmico e não cansativo e é isso que o filme nos causa ao assisti-lo cansaço,quase desistência,bom começo e continuação sofrível.
As atuações são suportáveis e esquecíveis (o único que se faz lembrar é Kevin Spacey,sempre ele),a edição é o único termo técnico de se prestar atenção,fator que também cai de nível no decorrer e só se mostra eficiente nos primeiros minutos e nos últimos.
Por fim assistível e esquecível.

Nota:6,5/10

Quebrando a Banca (21,2008)
Diretor:Robert Luketic
Roteiro:Peter Steinfeld e Allan Loeb
Elenco:Jim Sturgess,Kevin Spacey,Kate Bosworth,Aaron Yoo,Liza Lapira,Jacob Pitts,Lauren Fishburne

Chicago

Posted: by leo in Marcadores:
0

Chicago de longe não é o melhor filme que eu já vi,nem sequer é o filme merecedor do Oscar de 2003 mas esse filme pra minha vida é simplesmente essencial e especial.
Assisto a cerimônia do Oscar desde 2001 mas até então entendia nada de cinema só sabia bem o nome de atores,2002 foi um ano que eu já fiquei mais interessado pelo cinema por conta de um musical com Nicole Kidman que as poucas imagens que mostrou fiquei totalmente encantado mas até aí nada,quando chegou 2003 vi que mais um musical foi indicado ao Oscar de melhor filme e melhor com aquela que na época era minha atriz preferida e na minha opinião a mais bonita Catherine Zeta Jones e ao assistir a cerimônia vi que o filme venceu e mais ou menos um ano depois assisti o filme e simplesmente me encantei,me apaixonei e realmente procurei entender o que é o cinema.
Fiquei encantado com a mistura de negro e vermelho no filme,com o pianista narrando o filme inteiro,fiquei encantado com o Cell Block Tango,encantado com o sapateado de Richard Gere,a transparência de John C.Reilly,com o Ragú de Queen Latifah,fiquei encantado com Renée Zellwegger pra você ter noção do quanto achei a perfeição o filme na época.
Mas nem tudo são flores né,depois que eu passei a entender mais sobre cinema,depois que eu assisti todos os indicados ao Oscar de 2003 vi que o prêmio de melhor filme As Horas devia ter levado pra casa,percebi que o filme começa um estouro e depois o ritmo do filme cai bruscamente que para um filme desse porte pode ser uma coisa que acabe com a graça e até canse um pouco,mas ainda o poder do filme tá ali,as músicas ótimas,as coreografias perfeitas e as atuações que são um presente.
Renée Zellwegger tá simplesmente divina feito que conseguiu somente com Bridget Jones e A enfermeira Betty,mas pra mim no filme ela é totalmente ofuscada pelos coadjuvantes que brilham de ponta a ponta.
Queen Latifah tá um estouro como ela sempre é (mesmo quando o filme é bem ruim),Richard Gere me deixou simplesmente surpreso com tamanha competência,John C.Reilly conseguiu me deixar ficar com pena dele com o segundo melhor personagem do filme,Christina Baranski com sua simpatia me conquistou com um personagem pequeno e Lucy Liu tem sua melhor atuação em apenas 5 minutos (pra mim é) e acho que já deu pra perceber que na minha opinião o filme é comandado dos pés a cabeça por Zeta Jones simplesmente EXTRAORDINÁRIA (no Caps Lock,Negrito e itálico).
Sem falar em termos técnicos que são espetaculares Fotografia,Figurinos,edição e direção de arte impecáveis.
Por fim o filme não é isso tudo mas pra mim é tudo “isso”

Nota:9/10

Chicago (Chicago,2002)
Direção:Rob Marshall
Roteiro:Bill Condon
Elenco:Renée Zellwegger,Catherine Zeta Jones,Richard Gere,Queen Latifah,Christine Baranski,Taye Diggs,Lucy Liu

Eleição

Posted: by leo in Marcadores:
0

Tracy Flick é uma jovem extremamente ambiciosa e recorre a todos os meios para vencer as eleições da presidência escolar e Jim McAllister é um professor que simplesmente não simpatiza com a aluna e não gosta de sua ambição doentia mesmo ele sendo o melhor professor do colégio e todos os alunos adorando ele.
Esse foi o pretexto de Tom Perrota e Alexander Payne pra fazer um filme complexo,um tanto complicado e ligeiramente engraçado que é Eleição.
Achei interessantíssimo da parte do roteiro pelo fato da história ser contada de diferentes pontos de vista,a forma debochada em que os roteiristas (indicados ao Oscar justamente) tratam à ambição e o “American Way Of Life” é bem inteligente e tudo isso num filme bem dirigido,bem atuado e realmente engraçado.
Até acho que o filme perde um tanto ritmo na segunda metade mas é algo bem suportável,a edição do filme é tão sagaz e tão eficiente que todas as cenas que as vezes parecem desconexas entra todas nos eixos.
As atuações do filme são boas Chris Klein não faz diferença,Jessica Campbell e Matthew Broderick estão bem competentes e vemos uma Reese Whiterspoon do jeito que gostamos engraçada,cruel e totalmente caricata mesmo não mudando nada da aparência,tá perfeita!
Por fim um ótimo filme,com um tema que podia muito bem cair na pieguice e que felizmente não cai.

Nota:9/10

Eleição (Election,1999)
Direção:
Alexander Payne
Roteiro:Alexander Payne e Jim Taylor
Elenco:Matthew Broderick,Reese Whiterspoon,Chris Klein,Jessica Campbell,Phil Reeves,Molly Hagan,Delaney Driscoll,Mark Harelik,Frankie Ingrassia

Eu Te Amo,Cara

Posted: by leo in Marcadores:
0

Assisti a esse filme e gostei mas fiquei com aquela sensação de já vi isso em algum lugar.
O filme se trata de mais uma comédia do povo do Apatow (adoro pra começar) e Peter (Rudd) irá se casar com Zooey (Jones) sendo que ele precisa de um padrinho e Peter simplesmente não tem amigos e é aí que entra Sydney (Segel) e depois da tentativa de vender a casa de Lou Ferrigno Peter e Sydney resolvem se conhecer e tentar uma amizade.
Primeiramente me identifiquei muitíssimo com o filme pelo fato de Peter ter sim amigos mas todos eles mulheres,e por todos eles serem mulheres,os outros logo pensam que você é gay (acontecem comigo sempre e nem afeta mais).
O que é bem legal no filme é todo o ciclo que Peter e Sydney fazem pra se conhecer e nos rende cenas ótimas,mas nenhuma foi melhor que os encontros de Peter.
O roteiro é bom realmente bom,mas o bromance tá presente até o último fio de cabelo,mas o bromance tratado com o humor refinado e idiota do roteiro não cansa não.
As atuações não tem nada demais entre os coadjuvantes destaco J.K Simmons que em poucas cenas diverte e muito,mas novamente digo aqui que Paul Rudd anda me surpreendendo muitíssimo com seus desempenhos simpáticos e bastante bem feito.
Por fim é um filme bom pra distrair.

Nota:8,5/10

Eu Te Amo,Cara (I Love You Man,2009)
Direção:John Hamburg
Roteiro:John Hamburg e Larry Levin
Elenco:Paul Rudd,Rashida Jones,Sarah Burns,Jason Segel,Jaime Pressly,Jon Favreau,Jane Curtin,J.K Simmons,Andy Samberg

Psicose

Posted: by leo in Marcadores:
0

Desde Desejo e Reparação nenhum filme recente que eu tenha assistido tinha me impressionado e domingo passado resolvi assisti ao tão falado Psicose de Hitchcock (tinha assistido ao de Van Sant mas depois da morte da cena de Marion desisti,eu particularmente achei ridícula) e comparando o de 60 com o 98 é simplesmente sem comparação.
Marion Crane rouba 40.000 de um cliente e depois de uma noite tempestuosa Marion se hospeda num hotel no meio do nada, hotel cujo Norman Bates é dono, cujo é totalmente dominado pela mãe (?) super irritante.
Eu me achei um idiota por dois motivos, primeiro por mesmo sabendo o que ia acontecer, sabia quem era o real assassino do filme eu consegui me chocar (é sério) e o pior de tudo tomei um susto (dos grandes) na cena da morte de Arbogast,tal feito que nenhum filme de terror recente anda fazendo comigo e segundo me achei um completo idiota por não ter procurado assistir a essa obra prima preciosa antes.
Tudo no filme é magnífico começando pelo roteiro e a direção de Hitchcock (que eu to começando a acreditar que é realmente um mestre depois de ter assistido apenas 2 filmes dele),o clímax que os dois criam é incrivelmente perturbador e realmente intriga, mexe com o psicológico das cabeças mais vazias e gente perfeito.
As atuações são simplesmente impecáveis e divido o filme em duas partes, a primeira parte é a parte Janet Leigh com sua assustada e capaz de qualquer coisa Marion Crane, a atriz nos passa desespero perfeitamente e a cena em que ela vê seu chefe na rua é o auge da personagem e da atriz no filme, é fácil enxergar o quanto Marion tá desesperada,assustada e com vontade de correr com aquele dinheiro.
E a segunda parte é de Anthony Perkins e Norman Bates, o cara é totalmente insano do início ao fim, e a cena dele conversando com Marion no escritório é a certeza que o cara é o cara, e o personagem.
E sem falar na fotografia,direção de arte e trilha sonora que são uma aula,perfeito o filme é bonito de todos os modos.
Por fim um dos melhores filmes já feito,já escritos e já dirigido,perfeição!

PS:A cena do banheiro é tipo AMO MUITO HITCHCOCK!

Nota:10/10

Psicose (Psycho,1960)
Direção:Alfred Hitchcock
Roteiro:Joseph Stefano
Elenco:Anthony Perkins,Janet Leigh,Vera Miles,John Gavis,Martin Balsam,John McIntire

Entre os Muros da Escola

Posted: by leo in Marcadores:
0

Na maioria dos filmes em que assisto eu crio expectativas,mas esse filme não criei expectativa nenhuma,e não me decepcionou mas também não me surpreendeu.
François Begaudeu é um ator amador que escreveu suas experiências como professor num colégio parecido com o do filme (sofri influências nesse trecho) e com suas experiências Lauren Cantet e Robin Campillo adaptaram pro filme (nesse também) com bastante competência e fidelidade (mais influência).
Gosto muitíssimo no filme a forma em que nos aproximam dos personagens (alunos e professores) coisa que facilita a identificação com ambos grupos.
Quando soube que todos os atores,professores e alunos não são profissionais fiquem realmente chocado e até feliz e me perguntei,”como um grupo de amadores conseguem ser tão competentes?”Competentes ao ponto de achar um dos melhores trabalhos de elenco do ano (perdeu pra Dúvida e o perfeitíssimo O casamento de Rachel),a verdade que os professores e principalmente os alunos passam são realmente gratificantes.
O personagem (real) do professor François no filme é tão bem escrito que ele consegue passar facilmente o ponto de vista dos alunos e dos professores.
Por fim mesmo eu elogiando muitíssimo o filme,não me agradou totalmente.

Nota:8.5/10

Entre os Muros da Escola (Entre Les Murs,2008)
Diretor:Lauren Cantet
Roteiro:François Bégaudeau,Robin Campillo,Lauren Cantet
Elenco:François Bégaudeau,Agame Malembo Emene,Boubacar Toure,Rachel Regulier,Esmeralda Ouerteni,Louise Grinberg

Entourage 6° Temporada

Posted: by leo in Marcadores:
0

No fim do 1° episódio da temporada vemos uma cena bem simbólica,Johnny sozinho sentado num sofá e logo que terminei pensei,essa temporada promete bastante,pensei que iria ver Johnny tendo que se virar sozinho e afins.
Mas foi pura ilusão minha,a temporada num foi nem a metade do que eu pensei,a temporada foi praticamente desinteressante e esquecível durante toda ela,uma das poucas coisas positivas da temporada é que os personagens que são mais coadjuvante tiveram suas chances (boas chances) para brilhar na série,falarei de cada um aqui.
Pra começo de conversa num tem como,é impossível achar que tem algo certo numa série onde o suposto protagonista da série só faz sexo durante toda a temporada,ele só fez isso durante a temporada,pensei que iria mostrar como seria o trabalho dele no filme de Scorcese e até pensei que iria ter mais participaçãos de Scorcese,mas não,foi uma grande decepção.
Já a trama de E foi bem ruim e até irritante,o troca-troca de E de mulher foi chato e acabou que ficou até bastante tempo com a chata da Ashley (Alexis Dziena cabeçuda) e finalmente o desfecho dessa trama foi realmente muito satisfatória pra mim,a cena do jantar de E com a estonteante Sloan foi ótima e gostei muito de ver eles noivos.
Drama até que foi uma trama bem legal pra mostrar um pouco como é sofrer da crise da meia idade e a crise do ego esgotado,mas foi morno até o fim e terminou do jeito que eu esperava.
Já o sempre apagado Turtle teve a melhor trama da temporada com a belíssima Jamie Lynn Sigler,é interessante o modo em que mostraram como é namorar uma mulher famosa e a tentativa de sair ileso do assédio das suas colegas de Universidade,na qual teve uma storyline até boa que teve o desfecho extremamente ridículo,com o sumiço das sungas de Johnny descobrimos que quem as roubava era as estudantes que faziam isso como forma de trote (historinha broxante).
E finalmente cheguei no melhor personagem da série Ari Gold,onde começou a ficar legal na reta final da temporada,com a demissão de Lloyd (Rex Lee me surpreendeu nessa temporada) e o seu interesse na agência de Terrence McAlgo (preguiça de procurar) e que teve um desfecho incrível com a cena mais legal da temporada (Ari demitindo as pessoas com tiros de paint ball).
Por Fim depois de uma 4° e 5° temporada incríveis,a série caiu muitíssimo de nível,mas nada que me fizesse desistir da série.

A+ : One Car,Two Car,Red Car,Blue Car (6.03) / The Sorkin Notes (6.08) / Barried Alive (6.10) / Give a Little Bit (6.12)

C+ : Security Briefs (6.09)

MVP:Jeremy Piven por Give a Little Bit,Jami Gertz e Gary Cole por The Sorkin Notes

Dark Blue 1° Temporada

Posted: by leo in Marcadores:
0

De começo digo que eu não fazia o mínimo de idéia que iria existir e quando soube que ela existia logo de cara ganhou minha total antipatia,odeio demasiadamente Dylan McDermott (e continuo),mas por tamanha sorte minha me surpreendi mesmo com o Dylan McDermott.
Agente Carter chefia um departamento policial onde trabalha somente com disfarces.
Ty é um homem casado,com uma tremenda dificuldade de conciliar vida pessoal com vida profissional (e pra sua profissão super arriscada o mais aconselhável é não ter ninguém) é um dos mais antigo e competente funcionário de Carter.
Dean é o policial mais fiel e o que mais age no impulso e também tem Jamie ex-drogada que tem facilidade com disfarces e a policial que mais questiona o misterioso Carter.
Um fator muito interessante é o nome da série e como a série é filmada,com um tom bastante escuro as vezes até difícil de enxergar a cena por completo e vendo somente a silhueta e tenho de confessar que a fotografia da série é caprichadíssima.
Tenho de dizer que as atuações dos coadjuvantes da série são muito bem feitas e os personagens muito bem construídas,Omari Hardwick,Logan Marshall Green e Nicky Aicox realmente mandam muito bem sempre que seus personagens são centro de seus episódios,mas em alguns episódios Dylan McDermott manda bem (especificamente no último e no 5°).
Por fim é uma série muitíssimo boa,mas é fácil de esquecê-la facilmente!

Episódios e Notas:
1.01 A-
1.02 A-
1.03 A-
1.04 A-
1.05 A+
1.06 B+
1.07 A-
1.08 A+
1.09 A+
1.10 A-

MVP:Logan Marshall Green (1.01),Nicky Aicox (1.09),Omari Hardwick (1.02),Dylan McDermott (1.10)

Fringe 1° Temporada

Posted: by leo in Marcadores:
0

Fringe foi uma série em que de fato fiquei extremamente curioso pra assistir pelo fato de um dos criadores ser J.J Abrams,mas fora isso pra mim não tinha nada de atrativo,elenco quase todo desconhecido por mim e até admito nos primeiros episódios a série deu aquela desanimada e cheguei a desistir,mas quando resolvi voltar tomei um susto e daqueles bastante prazerosos.
A começa com o acidente de John Scott,agente do FBI e namorado de Olivia Dunham,sendo que no decorrer do piloto (pra ser mais específico no fim) descobrimos que John Scott não é nada íntegro como todos nós pensamos no começo,no decorrer do piloto conhecemos Peter Bishop,um golpeador que viaja o mundo dando golpes, e também conhecemos o seu pai (e delicioso personagem) Walter Bishop,um cientista louco (de verdade) que foi obrigado a se aposentar por tamanha insanidade.
Olivia,Peter,Walter e Astrid (assistente aleatória que não merece muita letra) formam uma instituição para desvendar fenômenos sobrenaturais todas vezes interessantíssimos e meio sinistros e alguns (diga-se do episódio Unleashed) nojentíssimo.
Como disse os primeiros episódios da série sempre me prendiam pelas cenas iniciais que eram sempre incrivelmente bem feitas,efeitos especiais caprichadíssimos,tudo extremamente bem feito,edição,fotografias realmente extremamente bem feitos.
Mas depois do 9° episódio a série decola de forma realmente assustadora,os grandes hiatos que a série teve foram totalmente saudáveis para a série,tramas extremamente bem amarradas e bem feitas e tenho que a causa de todos os casos serem relacionados a Olivia e Walter é perfeitamente bem construída.
Walter fazer uma experiência perigosíssima com Olivia,William Bell (dono da Massive Dynamics e Leonard Nimoy) ser a mente atrás de ZFT,David Robert Jones querendo matar William,Harris ser o realmente um cara nada bacana,esse e mais vários momentos Booms da temporada.
Li vários comentários negativos sobre a atuação de Anna Torv e sim na primeira metade da série ela era tão tediosa que dava vontade de dormir,a partir do episódio Bound (ótimo por sinal) a reviravolta na série,na personagem e na atuação da atriz é notável,no elenco também temos Joshua Jackson que é bom,mas não memorável,também temos no elenco os competentes Lance Riddick,Blair Brown e Kirk Acevedo,mas em termos de atuação todos devem reverência a John Noble,que nos presenteia com o melhor personagem da série facilmente,John Noble balanceia humor,dramaticidade e loucura num nível igualado,simplesmente perfeito.
Por fim a série é realmente boa,os primeiros episódios são entediantes mas a segunda metade é bastante empolgante,e como assim Peter Bishop morreu tão novo?e que que ele tá fazendo ali?Será que William Bell e a Massive Dynamics tem o dedo nisso?nunca esqueço de Nina Sharp mandando reviver John Scott;segunda temporada rápido!

Nota:8.5/10

Melhores Episódios:In Which We Meet Mr.Jones (S01E07),Bound (S01E11),Ability (S01E14),Unleashed (S01E16),Bad Dreams (S01E17),Midnight (S01E18),The Road Not Taken (S01E19),There´s More Than One of Everything (S01E20)
Piores Episódios:The No Brainer (S01E12),Inner Child (S01E15)

MVP:John Noble,Anna Torv,Mark Valley