Cisne Negro

Posted: 1 de mar de 2011 by leo in Marcadores:
7


Beth McIntyre,a primeira bailarina de uma companhia,está prestes a se aposentar.O posto fica com Nina Sayers,bailarina que tem o único objetivo de ser perfeita naquilo que lhe é proposto,mas ela possui vários problemas interiores,inclusive com sua mãe.Pressionada por Thomas Leroy,um exigente diretor artístico,ela passa a enxergar uma concorrência desleal vindo de suas colegas,especialmente Lily.

Existem certos filmes que atingem a perfeição,são aqueles que te faz se sentir emocionado,não importando gênero,são aqueles que mesmo existindo certos defeitos,ainda assim aos olhos daquele que assiste acaba se tornando perfeito por todo o conjunto e esforço evidente de toda a produção,foi essa a minha relação com Cisne Negro.
Como disse o filme se trata da tentativa de Nina Sayers atingir a perfeição e todos os demônios pessoais que a personagem enfrenta pelo seu maior desejo.O filme anda em ritmo crescente,começa devagar e a cada cena,o filme vai construindo sua fortaleza,e o tal crescimento que cito não é algo que acontece somente ao roteiro,acontece com todos os profissionais envolvidos com o filme,melhor,todos não.

A direção de Darren Aronofsky aparece como um dos grandes trunfos de Cisne Negro,a impressionante segurança e a delicadeza que lida com as cenas mais complicadas é incrível,os ângulos,a escolha de dar um tom documental à jornada de Nina,a previsibilidade do roteiro para no fim guardar um final tão impactante e a inteligentíssima escolha de filmar Natalie Portman em planos abertos enquanto dança balé somente para evidenciar o esforço da atriz,mostra ainda mais profissionalismo e reconhecimento pelo esforço da atriz,os closes nos momentos mais fisicamente dolorosos de Nina é outro grande ganho da direção de Aronofsky,as diversas alucinações de Nina atingem ao ponto exato do espectador,a tensão impressionante criada a cada cena,enfim,genial.

Mas o que seria da genialidade de Aronofsky se não fosse sua extremamente competente equipe técnica,que passa pelo sempre ótimo Matthew Libatique e sua fotografia extremamente bela,que especificamente no prólogo e no ato final enxergamos com mais facilidade o trabalho maravilhoso que fez ao lado de Aronofsky,a trilha sonora de Clint Mansell,ridiculamente desclassificada da disputa do Oscar é praticamente um personagem a mais ao filme,usada nos momentos exatos,como habitual nos filmes de Aronofsky,nos momentos mais densos a trilha sonora é certeira e também é válido elogiar os simplórios mais notáveis figurinos de Amy Westcott e o onipresente e usado de forma sútil efeitos especiais.

Todo o elenco de Cisne Negro é brilhante,sem tirar,nem por,Winona Ryder em somente três cenas é satisfatória,ideal e muito assustadora para nenhum Jason Vorhees botar defeito.Vincent Cassel usa todo o seu poder manipulativo e sedutor,tanto a personagem quanto a quem assiste.Mila Kunis ganha destaque pela naturalidade ideal para nos deixar encantados,confusos com sua Lily.Barbara Hershey aparece como a melhor coadjuvante de um time de invejar,como a mãe superprotetora e que carrega um pouco de amargura pelo fato de ter desistido da carreira pela filha.Natalie Portman cresce no mesmo ritmo do filme,vemos fragilidade,ingenuidade e vontade de se tornar alguém relevante,na segunda metade do filme,vemos uma outra Natalie Portman extremamente decidida,nas curtas passagens de personalidade que é visível o brilhantismo do trabalho e da composição de personagem de Portman,tipo de atuação que é preciso ser apreciada do início ao filme.Na brilhantíssima sequência final (especialidade de Aronofsky) é o encontro definitivo de tudo aquilo que apreciamos com tanto cuidado durante todo o filme,a eficiente trilha de Clint Mansell,Matthew Libatique com fotografias deslumbrantes,a precisão e genialidade de Natalie Portman,todos conduzidos com maestria por um novo gênio do cinema,é o triunfo de Darren Aronofsky.

Por fim,Cisne Negro é um filme perfeito.


Nota:10/10

Sinopse Retirada do site Adoro Cinema

Cisne Negro (Black Swan,2010)
Diretor:Darren Aronofsky
Roteiro:Mark Heyman,Andres Heinz,John J.MacLaughllin
Elenco:Natalie Portman,Mila Kunis,Barbara Hershey,Vincent Cassel,Winona Ryder,Benjamin Millipied,Ksenia Solo,Kristina Anapau,Janet Montgomery,Sebastian Stan,Toby Hemingway

7 comentários:

  1. O filme é incrível, ele mexe com os sentidos, deixa sem fôlego. A sutileza da cena introdutória, mostrando o sonho que Nina quer tanto realizar, causando essa busca da perfeição e que estrapola em seus limites, muito bem trabalhado. Natalie mereceu o Oscar! ;)

  1. Disse tudo: existem filmes que são a perfeição......Cisne Negro é um deles. Sem dúvida.

  1. Apenas perfeito define esse filme com essa linda da Portman que tá uma tetéia! hahaha

    []s

  1. Realmente, um filme perfeito. No meu blog eu o coroei com 4 prêmios: Melhor Filme, Diretor, Atriz e Roteiro Adaptado, e o indiquei em outras 5 categorias. Dá uma olhada.

    http://filme-do-dia.blogspot.com/

  1. O melhor filme de 2010, é nada menos que a obra-prima que abre essa nova década, Aronofsky acertou em cheio, o diretor perfeito para dirigir o filme, e a Portman dispensa comentários.

  1. Sem sombra de dúvida este é o melhor filme que assisti até o momento em 2011. E olha que já foram 13 ótimos filmes.
    Ah! Estou concorrendo a ingressar na Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos. Dê uma visitada no meu blog e se achar bacana (conteúdo e layout)... Quero vir a somar.
    Abraço.
    =]

  1. Adorei esse filme. Acho que o que existe de mais impressionante em "Cisne Negro" é a direção de Darren Aronofsky! Impressionante como ele consguiu unir os mais diversos tipos de linguagem (musica, cinema e teatro) em um só lugar!